A era do aviões sem piloto está chegando

Boeing está investindo mais de US$ 450 milhões em sua joint venture de táxi aéreos - e aposta que o negócio vai dar certo

O modelo parece frágil como um aeromodelo. E não tem ninguém no manche. Mas a Boeing está investindo mais de US$ 450 milhões em sua joint venture de táxi aéreos. E aposta que o negócio vai dar certo.

A parceria da empresa, no desenvolvimento de pequenas aeronaves sem piloto para viagens curtas, é com o cofundador do Google, Larry Page. A ideia é o tranporte rápido e sem burocracia dentro e ao redor das grandes cidades.

No nome da joint venture tem algo de temerário: Wisk. Colocar numa fabricante de aviões um nome que remete ao uísque pode não a melhor das ideias de marketing.

.Mas, por enquanto, a sede no Vale do Silício vai bem. Os veículos aéreos elétricos atraíram bilhões de dólares em novos financiamentos no ano passado.

Alguns pretendem iniciar o serviço em meados da década, embora esses esforços dependam de uma estrutura regulatória em evolução para garantir a segurança dos passageiros.