Brasil lidera ranking mundial de chamadas indesejadas

Considerando o período de 1º de janeiro a 31 de outubro, o país registrou uma média de 32,9 chamadas spam por usuário ao mês

Foto: Reprodução

O Brasil lidera o ranking mundial de chamadas indesejadas ou ‘spam’ pelo quarto ano consecutivo, segundo levantamento do aplicativo Truecaller sobre lugares do mundo mais afetados por chamadas que frequentemente vêm de números desconhecidos e oferecem produtos ou serviços não solicitados.

Em 2021, considerando o período de 1º de janeiro a 31 de outubro, o Brasil registrou uma média de 32,9 chamadas spam por usuário ao mês. Os outros países do ranking têm números bem menores, inclusive o Peru, segundo colocado, que teve 18 ligações spam por usuário ao mês.

Para a pesquisa, a empresa analisou bilhões de chamadas de mais de 30 milhões de usuários ao redor do mundo entre janeiro e outubro de 2021. A maior parte das chamadas spam (44%) no Brasil foi classificada como vinda de serviços financeiros, como bancos, empresas de cartão de crédito e empréstimos.

Em seguida, vêm chamadas relativas a vendas (39%). Por fim, 16,9% das chamadas foram consideradas “scam”, aquelas que são uma tentativa de golpe. Essas classificações são feitas com a colaboração dos usuários, que registram números telefônicos e outras informações sobre ligações indesejadas.

Já buscando uma forma de minimizar esse problema, a Anatel aprovou recentemente uma proposta em que todas as chamadas de telemarketing devem ter o prefixo 0303. A ideia é filtrar ligações de telemarketing ativo e dar a chance ao consumidor para que ele mesmo escolha bloquear esse tipo de chamadas.

Confira o ranking:

  1. Brasil
  2. Peru
  3. Ucrânia
  4. Índia
  5. México
  6. Indonésia
  7. Chile
  8. Vietnã
  9. África do Sul
  10. Rússia
  11. Colômbia
  12. Espanha
  13. Equador
  14. Turquia
  15. Itália
  16. Honduras
  17. Costa Rica
  18. Grécia
  19. Emirados Árabes
  20. Estados Unidos