Pesquisa da The Economist aponta cidades mais caras do mundo para se viver agora

Segundo o estudo, a taxa de inflação aumentou no nível mais rápido nos últimos cinco anos

Tel Aviv, cidade na costa israelense do mar Mediterrâneo (Foto: Reprodução)

Pela primeira vez, Tel Aviv, em Israel, lidera a pesquisa mundial sobre custo de vida da The Economist Intelligence Unit, unidade de inteligência da revista britânica, tornando-se a cidade mais cara da mundo para se viver. Localizada na costa israelense do mar Mediterrâneo, subiu quatro posições em relação ao ano passado.

Esta posição reflete “a vitalidade da moeda israelense, o shequel, perante o dólar, já que o indício toma como base comparativa os preços em Nova York”, diz o estudo. Já Roma, na Itália, teve a maior queda, caindo do 32º para o 48º lugar, com um declínio particularmente acentuado em sua cesta de compras e categorias de roupas.

Inflação

Segundo o relatório, a taxa de inflação aumentou no nível mais rápido nos últimos cinco anos – o aumento foi maior para o setor de transporte, em razão da alta nos preços do petróleo. Já os preços dos bens e serviços estudados aumentaram 3,5% em relação ao ano passado em moeda local, superior a alta de 1,9% registrada entre 2019 e 2020.

Em comunicado, Upasana Dutt, chefe do relatório, afirmou que, embora a maioria das economias em todo o mundo esteja se recuperando com as vacinas contra Covid-19, muitas cidades importantes ainda estão tendo picos de casos, levando a restrições sociais, interrompendo o fornecimento de bens e levando a preços mais altos.

Curiosidades

Nos Estados Unidos, a maioria das cidades caiu na classificação em comparação com 2020. Da América do Sul, Buenos Aires, na Argentina, está entre as dez menos custosas, provavelmente em razão da crise econômica. Na parte de baixo da tabela, mais próximas das cidades mais baratas, estão as brasileiras Manaus, São Paulo e Rio de Janeiro.

A pesquisa também aponta que Teerã saltou do 79º para o 29º lugar após os Estados Unidos voltarem a impor sanções contra o Irã, enquanto Hong Kong é onde a gasolina está mais cara, com o litro custando US$ 2,50. Outra curiosidade que consta no levantamento é que Damasco, a capital síria, permanece a ser a cidade mais barata do mundo.

As dez cidades mais caras do mundo:

  1. Tel Aviv
  2. Paris
  3. Singapura
  4. Zurique
  5. Hong Kong
  6. Nova York
  7. Genebra
  8. Copenhague
  9. Los Angeles
  10. Osaka