Orizon, empresa brasileira, chega ao mercado de tokens de crédito de carbono

A Orizon acaba de vencer um leilão federal para gerar energia com a incineração de lixo

Foto: Reprodução

O mercado de tokens ganha mais uma empresa com propósitos ecológicos. Com ações listadas na bolsa, a Orizon é uma empresa brasileira que trata de resíduos. A entrada nesse ecossistema é marcada pelo lançamento de tokens de ativos ecológicos por meio de créditos, com venda ao consumidor-investidor.

As informações apuradas pela coluna Capital, do jornal o Globo, divulga que a intenção é inovar mesclando a venda desses tokens e prepara uma plataforma baseada na tecnologia para vender créditos de carbono e reciclagem gerados em seus aterros sanitários para pessoas físicas.

Destaque na América Latina

O crédito de carbono equivale a uma tonelada CO2, que deixou de ser lançada na atmosfera. Um contrato de Futuros de Créditos de Carbono é negociado a US$ 63.54 com alta de 1,53%.

A empresa se destaca no mercado latino, prova disso é a mais recente conquista dela, a Orizon venceu um leilão federal para gerar energia com a incineração de lixo, o que é considerado inédito.

O processo de tratamento da empresa é realizado nos aterros próprios da empresa, cinco, no total. Ele inicia pelo chorume, que vira água de reuso, os gases do lixo se transformam em energia limpa.

No segundo trimestre no ano, a Orizon chegou a faturar R$ 92,7 milhões, um terço disso veio do biogás, de créditos de carbono e da separação de recicláveis.

Créditos de carbono

Recentemente, outra empresa brasileira também alcançou milhões atuando no mercado de créditos de carbono, a Moss atingiu a marca de 2,3 milhões de MCO2 negociados, o que representa mais de 2 milhões de toneladas em emissões de carbono.

A empresa direcionou mais de R$ 100 milhões para projetos de sustentabilidade envolvendo a floresta amazônica. O total de créditos de carbono compensados pela empresa representa mais de 2% de todos os créditos de carbono comercializados atualmente no mundo, relata a empresa.