TinyB, a empresa brasileira que fatura milhões nos EUA vendendo brigadeiros

Nos últimos doze meses US$ 2,4 milhões (aproximadamente R$ 13 milhões na cotação atual)

Foto: Reprodução

A TinyB, empresa criada por uma brasileira, Renata Stoica, faturou nos últimos doze meses US$ 2,4 milhões (aproximadamente R$ 13 milhões na cotação atual). A empresa vende brigadeiros e tem uma fábrica no Vale do Silício, nos Estados Unidos. Antes de entrar de vez no universo das vendas, Stoica era enfermeira no Brasil.

Brigadeiro tem apelo emocional: lembra os dias de infância preparando os doces. É uma memória muito positiva com os amigos indo para sua casa porque sabiam que teria chocolate. A paixão era tanta que ela teve certeza que o doce seria amado em outros lugares do mundo, conta Stoica.

Brigadeiro nos EUA

Enquanto estava no Brasil, a empreendedora se sentia insatisfeita trabalhando na área de formação. O estalo para embarcar no seu real chamado surgiu após uma conversa com uma de suas amigas. Segundo ela, costumava fazer brigadeiros para amigos que as visitavam em casa e pensou que poderia dar certo começar uma empresa.

A nova jornada não seria encarada só por ela, restava saber se o marido toparia a aventura. Ao ouvir a proposta, ele teve dúvida se os estadunidenses ia gostar de algo muito doce. A partir da inquietação de seu companheiro, ela passou a trabalhar em busca do sabor ideal. A próxima busca seria pelo matéria-prima.

Ela diz que comprava leite condensado em um supermercado latino, mas era muito caro e em pouca quantidade, então era inviável fazer para vender. Stoica começou a comprar os materiais de um fornecedor encontrado no Google, as formas ela continuou comprando no Brasil, seus amigos levavam as encomendas para ela.

Cozinha de casa

No início, o local de preparo dos doces era sua cozinha de casa, os brigadeiros eram oferecidos a restaurantes e cafeterias. Quando tentou oferecê-los para casamentos, notou que lá, as tradições em casamento são outras, as pessoas não se sentiam à vontade de experimentar os brigadeiros durante a festa. Ela acabava vendendo poucas unidades.

A chave virou em 2017, a empresa foi convidada para desenvolver um workshop de brigadeiro. Era uma casa com cerca de 30 pessoas e os doces foram feitos no local. Todo mundo adorou o cheiro. Dali, ela percebeu que seria mais vantajoso ter corporações como clientes.

O workshop foi a porta de entrada para o crescimento e reconhecimento da TinyB no setor. É uma prática prática muito interessante para empresas que querem fazer integrações entre os funcionários para conseguir engajamento. A chegada ao Vale do Silício foi em 2019, a ideia é que ali, a TinyB ficasse mais próxima de corporações como o Google e Facebook, que já eram clientes.

Migração para o digital

Durante a pandemia, Stoica lançou um curso on-line de brgadeiros já que a empresa foi fortemente impactada durante esse período. Ela enviava os produtos para as empresas e seus funcionários fazerem os doces em casa. Passando por momentos complicados, surgiu a ideia de aumentar a oferta de produtos, a TinyB passou a oferecer cookies.

Stoica diz que decidiu fazer cookies recheados de brigadeiros que se tornaram bem atrativos para os clientes no e-commerce. Eles levavam o cookie que já estavam acostumados e o brigadeiro para experimentar.