Google Maps vai exibir rota com menor consumo de combustível nos EUA

O aplicativo irá exibir rotas que reduzem a emissão de carbono e, consequentemente, economizam os combustíveis

Foto: Reprodução

Pensando na sustentabilidade, o Google anunciou novas atualizações para o Google Maps. Agora, o aplicativo irá exibir rotas que reduzem a emissão de carbono e, consequentemente, economizam os combustíveis, bem como novas opções de trajetos para ciclistas e a otimização de tempo através de semáforos inteligentes.

A nova funcionalidade do aplicativo de rotas, que foi desenvolvida em parceria com o Laboratório Nacional de Energia Renovável (NREL) do Departamento de Energia dos Estados Unidos, permite configurar o navegador para mostrar não apenas o trajeto mais rápido, mas também aquele com o menor impacto ambiental.

Amigo do meio ambiente

O sistema mostra a diferença no tempo estimado de chegada. Então, caberá ao condutor escolher entre ser amigo do meio ambiente ou chegar antes no destino. O Google afirma que, com a iniciativa, mais de um milhão de toneladas de CO2 deixarão de ser emitidas por ano – isso é equivalente a tirar aproximadamente 200 mil carros das ruas.

Jeff Gonder, do NREL, afirmou que a rota ecológica não apenas traz a tecnologia de baixo consumo de combustível do NREL do laboratório para a estrada, mas também tem um enorme potencial para reduzir significativamente as emissões e economizar dinheiro dos motoristas com gás, o que é bom para as pessoas e para o planeta.

Redução de poluentes

Além da nova atualização, o Google afirmou que investe em outros recursos que visam a redução de poluentes e que está trabalhando em novas opções de busca e pesquisa para tornar mais fácil o comparativo entre modelos ecologicamente corretos.

O recurso está disponível inicialmente apenas nos Estados Unidos, mas deve chegar a outros países ao longo de 2022 – a companhia não informou se o Brasil está na lista. O Google ainda não informou se será necessária a colaboração de outras empresas nacionais para permitir que a operação seja iniciada em outros países.