5G será essencial para produtos conectados à IA

A conectividade ganhou força com assistentes virtuais como a Alexa, da Amazon

Foto: Reprodução

Que a internet facilita bastante o dia de milhares de pessoas não é novidade, agora, a inteligência artificial pode se unir a diversos objetos usados no cotidiano e facilitar a vida. De acordo com o gerente de desenvolvimento de negócios para a Alexa no Brasil, Daniel Almeida, o 5G vai incrementar muito o acervo de produtos conectáveis na indústria.

Almeida observa que a busca de maior conectividade no cotidiano ganhou força com assistentes virtuais como a Alexa, da Amazon, por meio dela, cerca de 500 produtos no Brasil e mais de 100 mil itens pelo mundo são ativados com comandos dos usuários.

Escovas conectadas à internet

A ideia é que, por exemplo, as escovas, ligadas diretamente à internet, consigam alertar no momento da escovação quais áreas precisam ter maior cuidado.

Além disso, quem chega em casa e ainda precisa preparar um café colocar ou ligar a fritadeira elétrica, pode usar o sistema de IA para acompanhar o tempo que cada item leva para preparo de cada alimento usando apenas aplicativos ainda estando na rua.

Empresas brasileiras já se adaptaram ao digital, a Oral-B, por exemplo, lançou escovas elétricas que ajudam a corrigir a escovação com IA. Coletam dados durante o uso e aprendem. O diretor de marketing da Oral-B, Luís Siqueira, revela que o foco é agregar mais valor à saúde bucal e, com a tecnologia, trazer mais benefícios ao consumidor.

Para Rafael Santos, gerente de marketing da marca, a tecnologia ajuda a reunir dados como o tempo em que o pé permanece no solo e a frequência da passada. Ajuda a criar novos produtos com base em informações dos consumidores.

5G

Todo o processo deveria estar mais avançado, caso não tivesse atrasado no 5G, pontua Armando Soares, especialista em tecnologia. Ele destaca que a indústria brasileira poderia estar bem mais à frente.

Não existe um estudo feito pelo consumidor antes de comprar o produto, mas eles seduzem e conquistam cada vez mais. Mario Ottos, antropólogo, avalia que a praticidade prometida pela tecnologia, ainda que com altos preços, chama atenção de maneira gigantesca.

Os empresários apostam nas novas tendências, Annechhini, empresa de agenciamento artístico Oroboro Entertainment, diz que são recursos que ajudam a estar sempre buscando a melhor qualidade de vida. Os produtos estão cada vez mais conectados e integrados.

Além da Oral-B, a Foreo também tem produtos que precisam da internet para funcionar, é o caso de um massageador de rosto. Um app define a intensidade das pulsações elétricas de acordo com tipos de tratamento.

Produtos direcionados

Ana Chechetti, gerente da empresa no Brasil, revela que a interface permite um levantamento mais preciso das necessidades do consumidor, o que ajuda as empresas a desenvolverem produtos e soluções cada vez mais direcionados.

Pensando nos apaixonados por café, a Nespresso desenvolveu um aplicativo, por meio de inteligência artificial, consegue ajustar até mesmo a quantidade de água necessária para o preparo. Além disso, o software das cafeteiras reconhecem cápsulas de novos sabores.