Kovi mira em motoristas de aplicativos após aporte na startup Zanzar

A empresa criou uma solução de veiculação de conteúdo e serviços nos carros de aplicativos, por meio de um tablet

Foto: Reprodução

Quando a Kovi anunciou aporte de US$ 100 milhões em uma rodada Série B, em agosto deste ano, disse que usaria o dinheiro para explorar produtos que fossem além dos motoristas de aplicativo. No que depender da mobtech, os passageiros de Uber 99 terão uma pitada dos aviões graças ao sistema de entretenimento para a segunda fileira.

Para tanto, a empresa, que conta com uma frota de 12 mil veículos, anunciou aporte e parceria operacional com a startup mineira Zanzar, especializada em in-car media. A empresa criou uma solução de veiculação de conteúdo e serviços nos carros de aplicativos, por meio de um tablet. O investimento foi de R$ 5 milhões, segundo a Exame.

Publicidade personalizada

O equipamento da Zanzar é interativo e permite que os usuários consumam diferentes tipos de conteúdo, como notícias ou culinária. O propósito por trás disso é conhecer a preferência do passageiro para oferecer publicidade e ações cada vez mais personalizadas e assertivas. O objetivo é encerrar o ano com 5 mil carros equipados com telas.

Herbert Viana, CEO da Zanzar, afirmou que, no momento em que começa a navegação, são indicados conteúdos interessantes e feito perguntas do destino. Se o passageiro disser que irá à academia, por exemplo, começa o loop de coisas relacionadas, explicou. Segundo ele, em mais de 1 milhão de viagens, dificilmente o usuário não interage.

Diferencial competitivo

O plano da locadora de veículos é oferecer a solução como um diferencial competitivo. Por isso, não cobrará nenhum valor extra dos motoristas pela instalação e pelo uso das telas da Zanzar. Os clientes também terão acesso ao programa de benefícios da startup mineira, que pode gerar descontos em postos de combustível e farmácias, por exemplo.

O Chief Revenue Officer da Kovi, Bruno Poljokan, ressaltou que a parceria é uma oportunidade de melhorar a experiência de mobilidade, seja de quem dirige ou de quem é passageiro. Para o executivo, outro ponto que chamou a atenção da Kovi foi a possibilidade de trabalhar com os dados colhidos e apresentados pela tecnologia da Zanzar.