Minério de ferro obteve alta de 7,2% no porto chinês de Qingdao, para US$ 119,31 por tonelada

Com esse desempenho, as perdas acumuladas em setembro foram reduzidas a 22,4% e no ano, a commodity exibe desvalorização de 25,7%

Foto: Reprodução

Os preços do minério de ferro continuam resistindo à recuperação da demanda no mercado à vista, com a crise energética na China estimulando as cotações de produtos siderúrgicos.

A recomposição de estoques da principal matéria-prima do aço, em composição ao feriado prolongado do Dia Nacional da China, entre 1º e 7 de outubro, também contribui para a maior procura nos portos chineses.

De acordo com a publicação especializada Fastmarkets MB, o minério com teor de 62% de ferro finalizou o dia com alta de 7,2% no porto de Qingdao, para US$ 119,31 por tonelada.

Com esse desenvolvimento, as perdas acumuladas em setembro foram reduzidas a 22,4%. No ano, a commodity mostra desvalorização de 25,7%.

Ganhos no mercado

Na Bolsa de Commodity de Dalian, os contratos mais negociados de minério com vencimento em janeiro reuniram alta de 3,5%, para 703 yuan por tonelada, depois de terem tocado o nível de 715 yuan por tonelada pela manhã.

Os valores do vergalhão de aço e de bobinas laminadas a quente também obteve uma sessão de ganhos no mercado chinês, avaliando os receios quanto à oferta de produtos siderúrgicos à frente da crise energética no país. Os futuros de bobinas laminadas encerram o dia com ganho de 0,6%, a 5.592 yuan por tonelada.