Limite noturno para o Pix começa a valer em 4 de outubro, diz BC

O objetivo é reduzir a vulnerabilidade dos sistemas às ações de criminosos, como sequestros relâmpagos

Foto: Reprodução

Banco Central (BC) informou nesta quinta-feira (23) que as instituições financeiras têm até o dia 4 de outubro para estabelecer o limite de R$ 1 mil para transferências e pagamentos realizados por pessoas físicas das 20h às 6h – empresas não serão atingidas com a medida.

O objetivo é reduzir a vulnerabilidade dos sistemas às ações de criminosos, como sequestros relâmpagos. O BC também obrigará as instituições financeiras a fazer registro diário das ocorrências de fraude ou de tentativas de fraude nos serviços de pagamento. 

De acordo com o BC, o teto de R$ 1 mil para as operações noturnas vale tanto para o Pix como para outros meios de pagamento. Transferências por meio de TED, DOC, pagamentos de boletos e compras com cartões de débitos também passarão a obedecer o novo limite.

O cliente poderá alterar os limites das transações por meio dos canais de atendimento das instituições financeiras. No entanto, os aumentos passarão a ser efetivados por pelo menos 24 horas após o pedido, em vez de concedidos instantaneamente, como fazem alguns bancos.