De vendedora de abacaxis a milionária com marca de perfumes

A marca de perfumes Amakha Paris faturou quase R$ 300 milhões em 2020

Foto: Reprodução

Denise Lemos é fundadora da Amakha Paris, uma marca de perfumes, mas, para chegar nessa etapa, ela passou grande parte de seus dias vendendo abacaxis no Ceasa de Campinas, interior de São Paulo. O expediente começava cedo, às 4h ela já estava no local de venda.

Quando chegava, era recebida com o aroma agradável das frutas, mas o dia era longo e precisava de disposição para que vendesse tudo e não precisasse chegar ao fim do expediente com as frutas dando sinal de quem não chegariam ao outro dia com qualidade.

Ela conta que o líquido da melancia passada, por exemplo, corrói até o chão. Isso a estimulava a vender tudo antes do alimento perecer.

Amakha

Acostumada e sensível a cheiros, hoje, ela sente a fragrância de seus próprios perfumes. Denise faturou com seu novo negócio cerca de R$ 300 milhões em 2020. Perfumes marcam nossas vidas, por isso o nome Amakha, que significa ‘essência’ no idioma zulu, revela.

O sucesso que ela atribui à sua marca, segundo ela, está ligado ao fato de que fragrâncias têm o poder de reviver sentimentos e memórias.

A marca nasceu em 2017, desde lá, faz bastante sucesso com seu público. Em três anos, ja existiam 24 milhões de unidades de perfumes vendidos e expandiu o catálogo como o lançamentos de outras linhas, como, maquiagem, hidratantes, produtos da linha masculina, shakes e chás.

A pandemia chegou com tudo, mas não foi capaz de afetar negativamente o serviço, tanto que Denise afirma viver o melhor momento de sua carreira. Segundo ela, o faturamento do ano passado foi 16% superior ao de 2019, quando o patamar alcançou o faturamento de R$ 240 milhões.

Perfil empreendedor

O perfil empreendedor foi descoberto cedo, mas naquela época, não foi aprimorado. Denise diz que desde criança já se envolvia com vendas, as brincadeiras sempre estavam ligadas ás negociações. Sempre criava vendinhas para as bonecas, além de montar barracas de sucos e doces na frente da casa de seus avós.

Na adolescência, o negócio começou a ficar mais sério e chamar mais atenção de Denise, a partir daí ela começou a cursar economia na PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica de Campinas), em São Paulo. Estudando a área, iniciou um estágio em uma sucursal do banco Bradesco.

Antes de formar, ela engravidou, mas mesmo assim não desistiu de concluir a graduação, assim que seu filho nasceu, ela deu uma pausa na carreira corporativa.

A empreendedora conta que foi um baque, foi um período de muitos questionamentos. Queria trabalhar, mas também cuidar de seu filho. Deu uma pausa e decidiu se dedicar à maternidade por um ano e meio.

Mercado multinível

Entre erros e acertos e um mundo de descobrir o empreendedorismo, ela descobriu o mercado multinível, modelo de vendas com lucros obtidos por revendedores.

Em 2017, sentiu que o país precisava de oportunidades simples e acessível para a população. Com um marketing multinível, dou espaço para novos revendedores e faço a união entre meu objetivo econômico e o bem social, explica.

A equipe coordenada por Denise é formada 70% de mulheres, atualmente, são 280 colaboradores diretos. Ela também idealizou o Programa Divas, com foco no empreendedorismo feminino a partir de cursos e palestras para os colaboradores e representantes da empresa.

Ela ressalta que é uma forma de ajudar pessoas que, assim como ela, podem mudar de vida por meio de negócios. E satisfeita com suas conquistas, tem outro objetivo: inspirar outras mulheres.