Edtech russa anuncia chegada ao Brasil com aporte de US$ 50 milhões do Goldman Sachs

Do total, 25% será utilizado para ganhar terreno entre os consumidores brasileiros

Foto: Reprodução

A GetCourse, startup russa de criação e venda de cursos on-line, faturou US$ 20,3 milhões em 2020, mais do que o dobro do ano anterior. Agora, a edtech anuncia a entrada no Brasil, no momento em que acaba de receber US$ 50 milhões (cerca de R$ 260 milhões), em rodada liderada pelo banco americano Goldman Sachs.

Do total, 25% será utilizado para ganhar terreno entre os consumidores brasileiros. O investimento contou também com participação dos fundos Baring Vostok e Winter Capital. A GetCourse planeja fazer do Brasil a prioridade de sua expansão internacional, iniciada neste ano e que deve durar até o ano que vem.

20 mil educadores

Atualmente, o software de ensino à distância da empresa hospeda mais de 20 mil educadores, incluindo 12 mil escolas on-line, instrutores, treinadores e blogueiros. A plataforma tem ainda diversos recursos como gestão de aprendizado, criação de website, newsletter por e-mail, webinars em vídeo e relatórios estratégicos.

Segundo o CEO da GetCourse, Sergey Mikhaylov, a opção pelo território brasileiro ocorreu depois de uma análise global a respeito do potencial de startups na área de educação. Segundo ele, foi visto um grande interesse dos brasileiros e, por isso, pretende oferecer uma solução conveniente e tecnológica para o empreendedorismo nesta área.

Novos investimentos

O executivo afirmou ainda que a GetCourse não só dará novo impulso ao desenvolvimento das edtechs no Brasil, mas também um influxo de novos investimentos. Mikhaylov contou que o faturamento da empresa foi de US$ 20,3 milhões em 2020, o dobro do registrado em 2019.

No Brasil, há três modalidades de planos: por R$ 340 mensais, o básico dá direito a 1.000 usuários ativos e 20 GB de armazenamento para conteúdo; o plus (R$ 590) permite 2.000 usuários e 30 GB; e o profissional (R$ 1.160), 5.000 e 50 GB. Há ainda um quarto plano enterprise, que começa em 5.000 usuários e 100 GB, mas este só informa valores sob solicitação.