Vendas do comércio crescem 1,2% em julho e setor recupera nível recorde

Resultado negativo de junho foi revisado para alta, formando uma trajetória de quatro taxas de crescimento seguidas

Foto: Reprodução

As vendas do comércio varejista cresceram 1,2% em julho, na comparação com junho. Com o resultado, o setor alcançou nível recorde. É o que apontam os dados divulgados nesta sexta-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Foi o quarto crescimento consecutivo desse indicador, fazendo com que o volume de vendas do comércio chegasse ao patamar recorde da série histórica da pesquisa, iniciada em 2000, destacou o IBGE. O resultado de junho, que apontava uma queda de 1,7% na comparação com maio, foi revisado para alta de 0,9%.

De acordo com o IBGE, a revisão foi realizada pelo algoritmo de dessazonalização aplicado sobre as pesquisas, ou seja, não houve entrada de novos dados das vendas realizadas no mês. Frente a julho do ano passado, o setor registrou alta de 5,7%, a quinta taxa positiva consecutiva nesta base de comparação.

No ano, o avanço chegou a 6,6% e no acumulado nos últimos 12 meses a alta permaneceu em 5,9%. Os resultados superaram as expectativas dos analistas. Em pesquisa da Reuters, as projeções apontavam alta de 0,7% na comparação mensal e de 3,45% sobre um ano antes.

Veja o desempenho de cada um dos segmentos em junho:

  • Combustíveis e lubrificantes: -0,3%
  • Móveis e eletrodomésticos: -1,4%
  • Livros, jornais, revistas e papelaria: -5,2%
  • Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria: 0,1%
  • Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo: 0,2%
  • Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação: 0,6%
  • Tecidos, vestuário e calçados: 2,8%
  • Outros artigos de uso pessoal e doméstico: 19,1%
  • Veículos, motos, partes e peças: 0,2% (varejo ampliado)
  • Material de construção: -2,3% (varejo ampliado)