Estados Unidos suspende autorização da Virgin Galactic para turismo espacial

Foguete voou fora do curso autorizado por um minuto e 41 segundos

Foto: Reprodução

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) informou que a Virgin Galactic não poderá realizar novos voos espaciais enquanto investiga por qual motivo a nave que transportou o bilionário Richard Branson ao espaço, em 11 de julho, fez um desvio no trajeto planejado previamente.

Segundo a FAA, a espaçonave SpaceShipTwo desviou de sua autorização de controle de tráfego aéreo enquanto retornava à Spaceport America, base espacial usada pela empresa no deserto do estado do Novo México. A investigação sobre essa irregularidade está “em andamento”, afirmou a agência.

A declaração da FAA veio logo após Nicholas Schmidle, da revista The New Yorker, informar que luzes de advertência foram acesas no painel da SpaceShipTwo, sinalizando o desvio no trajeto. A Virgin Galactic não terá permissão para realizar outro voo espacial até que a investigação da FAA seja concluída.

No entanto, na manhã de quinta-feira (2), a empresa indicou que queria fazer o próximo voo em outubro – não está claro se esse projeto continuará. Em nota, contudo, a FAA afirmou que a Virgin Galactic não pode voar com o SpaceShipTwo até que aprove o relatório investigativo final do incidente.