Gol irá exigir vacinação completa dos funcionários a partir de novembro

Haverá exceção apenas para casos em que, por exemplo, o funcionário não se vacine por alguma recomendação médica

Foto: Reprodução

Gol irá exigir que todos os seus funcionários tomem a vacina contra a Covid-19. A obrigatoriedade começa a valer em 1.º de novembro. Haverá exceção apenas para casos em que, por exemplo, o funcionário não se vacine por alguma recomendação médica.

Caso não apresente justificativa, haverá um esforço da empresa para tentar conscientizar. Se ainda assim não apresentar o comprovante de vacinação, será demitido. A companhia aérea é a primeira grande marca do país a adotar a medida. Pelo menos 80% dos funcionários já tomaram pelo menos uma dose da vacina.

Segundo o presidente da companhia, Paulo Kakinoff, afirmou que a criação desse novo requisito de segurança na Gol se apresenta como reforço e aprimoramento dos demais protocolos estabelecidos desde o início da pandemia, os quais são rigorosos, confiáveis, certificados e comprovadamente eficazes.

O movimento adotado pela Gol é semelhante ao de outras companhias do setor. A Delta, terceira maior companhia aérea dos Estados Unidos, já anunciou que vai cobrar uma sobretaxa mensal de US$ 200 (cerca de R$ 1 mil) a funcionários que recebem auxílio-saúde da empresa e não se vacinaram contra a Covid-19.