Site das Lojas Renner sai do ar após ataque hacker

Rede afirma que principais bancos de dados permanecem preservados

Foto: Reprodução

Na tarde desta quinta-feira (19), a Lojas Renner sofreu um ataque cibernético que afetou diretamente parte do seu sistema. O site da marca ficou indisponível e, até por volta de 18h40, ainda não havia retornado. A informação foi confirmada pela empresa em comunicado ao mercado.

Banco de dados

Segundo a companhia, todos os protocolos de segurança foram acionados para impedir a disseminação do ataque. A empresa afirmou ainda, no comunicado, que as informações em seus principais bancos de dados foram preservadas e que a operação nas lojas não foi afetada.

No texto, a loja alegou que faz uso de padrões rígidos de segurança e que vai aprimorar sua infraestrutura para adotar mais protocolos de proteção de dados. A rede varejista reforçou ainda que manterá o mercado informado e que notificará o caso às autoridades competentes.

Cabe ressaltar que em nenhum momento as lojas físicas tiveram suas atividades interrompidas. Até o momento não há confirmação sobre qual ransomware foi usado, mas informações indicam que ele pode se tratar do Defray777, que se baseia em linhas de código do Linux para enumerar e criptografar pastas.

Ransomware

A ação contra a empresa se soma a uma onda de ações semelhantes pelo país, que registrou nesta semana ataques de ransomware contra os sistemas do Tesouro Nacional e do Hospital e Maternidade Municipal Nossa Senhora da Graça, em Santa Catarina. O ransonware é um sequestro de dados em troca de resgate.

Os hackers acessam sistemas críticos, os bloqueiam por meio de um software malicioso e exigem valores financeiros das vítimas em troca da volta dos sistemas. O vazamento de dados pode ser uma consequência de um ataque ransomware, caso a empresa opte por não pagar.