89% das vagas com carteira assinada no Maranhão foram de pequenas empresas

O número é quase sete vezes maior que o total de empregos gerados pelas empresas de médio e grande porte que, no mesmo período, abriram 2.745 vagas

As micro e pequenas empresas (MPEs) exerceram um papel importante nas listas de empregos do Maranhão. No primeiro semestre deste ano, elas foram responsáveis pela contratação formal de 17.737 trabalhadores no estado, ou seja, os pequenos negócios criaram 89% das vagas com carteira assinada.

O número é quase sete vezes maior que o total de empregos gerados pelas empresas de médio e grande porte que, no mesmo período, abriram 2.745 vagas. Os dados são da Junta Comercial do Maranhão (Jucema). O estudo é baseado nas informações do Novo CAGED disponibilizadas atualmente pelo Ministério da Economia

Ao relatar sobre o pioneirismo da Jucema em lançar um relatório com esse perfil, Sérgio Sombra, presidente do órgão, explicou que a Junta Comercial tem agregado ao seu portfólio de serviços a consolidação e divulgação de informações que possam contribuir com o avanço de políticas públicas que proporcionam o desenvolvimento socioeconômico do estado.

De acordo com o diretor, o documento evidencia aspectos importantes das contratações, levantando características sociais, dinâmica ocupacional e retomada econômica em cada um dos setores.

Trata-se de um relatório completo que pode municiar a sociedade com informações importantes sobre a participação das empresas maranhenses na geração de emprego e renda, assim como contribuir com a implementação de políticas públicas assertivas.

Após comprovação que as MPEs são uma potência econômica no meio da classe produtiva, o relatório indica um ritmo frenético da recuperação econômica do estado influenciado principalmente por conta da celeridade da vacinação contra a Covid-19 no estado. 

Além de vice-presidente da Jucema, Ricardo Diniz, idealizador e coordenador da pesquisa, analisa com otimismo o cenário atual. Para ele, o avanço da vacinação no Maranhão e a retomada gradativa das atividades no estado, tanto MPEs quanto as grandes e médias empresas apresentaram um resultado muito positivo nos últimos meses, com destaque para o mês de junho.

Espera-se que a tendência positiva continue considerando que o resultado do CAGED é um bom termômetro para acompanhar as expectativas do setor privado em relação à condução da pandemia.

Painel de Empregos Formais

Além do relatório específico das MPEs, a Junta Comercial também disponibilizou no site um painel interativo de Empregos Formais onde o cidadão consegue fazer uma pesquisa mais abrangente sobre o assunto, com dados atualizados tanto do Maranhão como do Brasil. 

Com possibilidades diversas de consultas sobre o saldo de empregos e números gerais sobre as contratações, as pesquisas interativas também permitem filtrar e cruzar informações de ano, porte, setor, raça/cor, idade, ocupações, atividades, regiões, estados e municípios.

Quando são analisadas as posições na ocupação do mercado de trabalho maranhense, os indicadores revelam que os profissionais de técnico de enfermagem estão no topo com 1.526 contratações, seguido de assistente administrativo com 1.312 empregos formais.