Lucro da Walt Disney supera expectativas com destaque para parques e streaming

Com parques reabertos, a gigante do entretenimento deixou para trás o rombo de US$ 4,7 bilhões registrado no mesmo período de 2020 e superou as expectativas dos analistas

Foto: Reprodução

Walt Disney registrou lucro líquido de US$ 918 milhões no terceiro trimestre de 2021, conforme seus serviços de streaming captaram novos assinantes e os parques temáticos voltam à lucratividade. Com o resultado, a gigante do entretenimento reverteu um prejuízo de US$ 4,7 bilhões em igual período de 2020.

A vice-presidente financeira da Disney, Christine McCarthy, afirmou que olhando para frente, as reservas para os dois parques temáticos da empresa nos Estados Unidos continuam em alta, mesmo com o aumento de casos da Covid-19. Já o presidente-executivo, Bob Chapek, disse estar otimista com o crescimento do setor de parques.

O ganho ajustado por ação ficou em US$ 0,80 e deixou para trás a expectativa de US$ 0,55 realizada por analistas da FactSet. O balanço melhor do que o esperado animou os investidores. Às 18h15, os papéis DIS, negociados na bolsa de valores de Nova York, disparavam 5,64%, a US$ 189,40, no after hours.

Detalhes do balanço

A receita avançou 45% na mesma base comparativa, a US$ 17 bilhões, e também ficou acima da previsão do mercado. Do total, US$ 12,68 bilhões vieram da distribuição de mídia e entretenimento e US$ 4,34 bilhões dos parques.

Disney+, Hulu e ESPN+ – as três plataformas de assinaturas da empresa – ganharam cerca de 15 milhões de novos assinantes, totalizando quase 174 milhões. A Disney+ tinha 116 milhões de clientes pagantes no final do trimestre, um pouco acima do consenso de 115,2 milhões de analistas pesquisados pela FactSet.