Brasil bateu dez recordes em produção de energia renovável em julho, aponta ONS

Geração de energia renovável fortalecem o mercado sustentável

Foto: Reprodução

O Brasil bateu, ao todo, 10 recordes de produção de energia de fontes renováveis na região Nordeste, em julho deste ano, de acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). A geração eólica média e instantânea marcaram quatro recordes, já a produção de energia solar registrou dois recordes.

O Ministério de Minas e Energia destacou o índice registrado em 22 de julho, quando, pela primeira vez, a força dos ventos gerou energia capaz de abastecer 102% da região Nordeste durante 24 horas. Só naquele dia foram produzidos mais de 11 mil megawatts médios de energia eólica.

O diretor do Departamento de Informações e Estudos Energéticos do ministério, André Osório, explicou que essas duas maneiras de gerar energia fazem parte da matriz energética renovável do país. Segundo ele, essas maneiras de produzir sem esgotar a fonte de energia é predominante e deve continuar assim.

O executivo explicou que a participação das fontes renováveis na matriz elétrica deve continuar acima de 80% até 2030, chegando a cerca de 85% em 2050. Tais resultados serão alcançados, em boa medida, pelo aproveitamento, pelo país, de seus potenciais eólico, solar e de biomassa, acrescentou. Esse período que vai até novembro é conhecido como safra dos ventos.

De acordo com o ONS, a energia eólica representa 10,9% da matriz elétrica brasileira e a expectativa é que chegue a 13,6% ao fim de 2025. Já a energia solar representa 2%, com expectativa de atingir 2,9% até o fim deste ano. Foi registrado no dia 30 de julho, o novo recorde de geração solar média, com o acúmulo de 682 megawatt médios em 24 horas.