São Luís deve inaugurar Espaço da Ciência

Este será um espaço específico de integração entre o que é produzido cientificamente e a sociedade

Foto: Reprodução

São Luís está prestes a ter seu primeiro centro exclusivo para a Ciência. Por meio de um convênio entre a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e a Prefeitura de São Luís, um termo foi assinado com o propósito de tornar a Ciência um bem popular. O núcleo ainda está em processo de conclusão, mas promete ser um espaço específico de integração entre o que é produzido cientificamente e a sociedade.

A ideia é que este seja um espaço voltado para disseminar a ciência por todo o Maranhão e Brasil. O Espaço da Ciência e do Firmamento – Planetário e Teatro Digital da Universidade Federal do Maranhão será composto de auditórios, salão de exposição, laboratório, lanchonete, loja de souvenires e um grande terraço de observação de astros por meio de lente e a olho nu.

Desenvolvimento do país

Antônio Oliveira, professor do Departamento de Física e coordenador do Centro relata que terão uma mostra científica de um planetário e vários experimentos, incentivando a população, em especial, os mais jovens, que o fazer científico é muito importante para o desenvolvimento do país, além de ser um espaço de divulgação e popularização da ciência local e das pesquisas científicas produzidas dentro do campus da UFMA.

O desejo é ter um planetário para desenvolver pesquisas e também despertar o universo das ciências na comunidade, principalmente nas crianças e jovens.

Assim, todos buscam recursos para que no próximo ano, esteja totalmente construído, mas com os espaços que foram entregues, já dá para iniciar as atividades, mostrando que a universidade é um espaço vivo da ciência e que o Planetário se proteja como uma ferramenta difusora das ações e trabalhos científicos para a sociedade, diz o reitor Natalino Salgado.

Esforço institucional

O espaço conta com um grupo de parceiros a fim de apoiar sua conclusão, entre eles, órgãos governamentais federal, estadual e municipal, Oliveira pontua que o objetivo é evidenciar o esforço institucional na promoção da educação científica.

Para que o estado modifique os índices socialmente injustos, representando uma pequena etapa entre uma sequência de outras etapas, para atingir o grande público, em especial aos mais jovens, com o programa de educação e formação de cientistas no estado do Maranhão, explica.

De acordo com o professor, o espaço já está com 99% dos trabalhos concluídos e vários equipamentos à disposição. Ele ressalta que quando for possível abrir ao público, o espaço promete ser também mais um local de visitação turística, não só científica, mas de todos os que desejam saber um pouco mais sobre o universo da ciência.