Mais de um terço da população mundial é adepta de algum jogo virtual

O mercado de games gera cerca de US$ 175 bilhões no mundo todo

Foto: Reprodução

É possível que a comunidade global de adeptos de algum jogo virtual chegue a marca de 2,7 bilhões de pessoas até o fim de 2021. De acordo com um relatório da Intel e consultoria especializada Newzoo, os games são os maiores movimentadores do mercado, gerando cerca de US$ 175 bilhões no mundo todo.

As experiências em jogos virtuais têm crescido com o passar do tempo, durante o período pandêmico e diante da necessidade de isolamento social, o número de pessoas jogando dobrou, fator que contribui para o aceleramento do mercado.

Estereótipos distantes

Segundo o responsável por games e e-sports na Campus Party Digital Ronaldo Geraidine, antigos estereótipos de que o mercado seria dominado por homens ou por jovens ficam cada vez mais distantes.

Por conta dos altos números de casos de Covid-19, o evento ainda não pode ser realizado de forma presencial, mas acontecerá de forma online, em julho.

Desta vez, a temática envolve inovação, entretenimento e inclusão. Geraldine explica que na programação, o campeonato voltado ao público trans, a Liga dos Surdos e o Afrogame como modalidades buscam atender os grupos.

Deixou de ser um nicho

Rafael Montalvão, diretor de marketing da Netshoes, patrocinadora da Campus Party deste ano reforça que há muito tempo o mercado de games deixou de ser um nicho.

Com a chegada de novos adeptos ao mercado todos os dias, é possível concluir que enquanto há alguns anos atrás os games poderiam ser facilmente trocados por mídias sociais, hoje, acontece exatamente o contrário.