70% das companhias não definiram quando retornam ao escritório

Pesquisa foi realizada com 100 companhias de diferentes segmentos e portes que adotaram o home office

O trabalho em home office promete durar mais tempo do que o imaginado. Com a elevação da pandemia e a vacinação lenta, a data para o retorno aos escritórios fica cada vez mais indefinida.

Segundo o levantamento realizado pela Dimep, empresa de produtos para controle de acesso e registro de ponto, 70% ainda não sabem quando retornam ao escritório e 37% ainda não elaboraram uma estratégia para o regresso.

Shirlei Lima, gerente de produtos da Dimep, afirma que muitas instituições estão olhando e estudando a flexibilidade como forma de benefício, um subsídio positivo para certos grupos de trabalhadores em determinados segmentos. Mas outras ainda não estão preparadas porque estão olhando com um olhar genuíno e cuidadoso, analisando as necessidades e dificuldades para a implantação da gestão híbrida.

Locaweb

Antes da pandemia, um pequeno percentual de profissionais da Locaweb já usava o home office como método de trabalho. Com o início da crise, decidiram programar a maior parte da equipe para o trabalho remoto.

De acordo com Fernando Cirne, CEO da empresa, a decisão foi deixar no escritório apenas os times de data center e hardware, que precisam realizar as atividades in loco e representam cerca de 3% da nossa população.

A modificação trouxe a necessidade de aprimorar algumas ferramentas de gestão, como a medição de indicadores à distância e a intensificação de pesquisas com os colaboradores.

Para o retorno, o grupo propõe-se um esquema que beneficie a flexibilidade do colaborador na hora de escolher o regime de trabalho. 

Banco Original

Banco Original não enfrentou grandes dificuldades para se adaptar ao trabalho remoto. Para o presidente da instituição, Alexandre Abreu, em poucos dias, 99% do escritório migraram para o home office, mantendo apenas uma pequena parcela de tecnologia que não era possível realizar remotamente.  

Nesse processo de adaptação, foi criado uma série de ações visando o bem-estar dos colaboradores, trazendo uma nova agenda de comunicação interna a fim de ampliar a conversa e expandir o contato entre os times, mesmo à distância.

Dell Technologies Brasil

Desde 2011, o trabalho remoto na Dell Technologies Brasil já existia. Cerca de 75% dos profissionais da companhia tinham a possibilidade de trabalhar à distância, percentual que foi elevado com a explosão da crise sanitária.

O líder da companhia, Diego Puerta, afirmou que, em pouco mais de dois dias, conseguiram mover cerca de três mil colaboradores do Brasil para a modalidade de trabalho totalmente remoto.

Mesmo sem previsão de retorno aos escritórios, a Dell, pretende continuar intensificando seu programa de trabalho à distância.