Guerra de Elon Musk contra bitcoin deve impactar balanço da Tesla

Empresas que possuem criptomoedas em seu patrimônio enfrentam um risco contábil

Elon Musk, CEO da Tesla (Foto: Reprodução)

O bilionário Elon Musk foi apontado pelos investidores como culpado por provocar a mais forte queda da moeda digital do ano. O CEO da Tesla estava respondendo alguns seguidores na rede social quando afirmou que a Tesla deixaria de aceitar bitcoin como pagamento por seus veículos elétricos.

Após tuitar no início deste mês, memes de rompimento com uma bitcoin e um emoji de coração partido. A criptomoeda caiu 30% desde que anunciou que a Tesla não aceitaria mais bitcoin, em 12 de maio.

No domingo, Musk relatou que a Tesla retomaria as transações com bitcoin quando as mineradoras da moeda digital aumentassem o uso de fontes de energia renováveis.

O preço avançou mais de 6% em relação às 17h de sexta-feira e está negociado a cerca de US$ 39.300 na manhã desta segunda-feira.

Musk também disse que a Tesla vendeu apenas cerca de 10% de suas participações em bitcoins no início deste ano para confirmar que a criptomoeda poderia ser liquidada facilmente sem mover o mercado

Marcas

Poucas empresas buscam usar o bitcoin. Segundo a pesquisa realizada pela Gartner, apenas 5% dos diretores financeiros questionados planejavam manter o bitcoin como um ativo este ano e 84% disseram que não planejam usá-lo nunca.

No entanto, as empresas que possuem bitcoin em seu patrimônio enfrentam um risco contábil, como o bitcoin e outros ativos digitais são considerados ativos intangíveis de vida indefinida, em vez de moedas, qualquer diminuição em seu valor abaixo do que a companhia pagou por eles, mesmo que temporário, pode forçar uma empresa a fazer uma baixa contábil.

Esses ativos devem ser verificados pelo menos uma vez por ano e, se for caso, fazer a baixa contábil, ou se o preço cair abaixo do valor contábil da empresa.

Investimento

A Tesla revelou inicialmente um investimento de US$ 1,5 bilhão em bitcoin em 8 de fevereiro, mas não especificou quantos bitcoins tinha ou o preço médio que pagou.

Segundo dados da CoinDesk, em janeiro foi feita a mudança em sua política de investimento e o preço do bitcoin ficou em torno de US$ 35.400 entre 1º de janeiro e 8 de fevereiro,

Isso significa que a Tesla provavelmente manteve cerca de 37 mil bitcoins depois de reduzir ligeiramente sua posição no primeiro trimestre.

Para Dan Ives, analista da Wedbush Securities, é possível que a Tesla se responsabilize por uma baixa contábil de suas participações em bitcoins neste trimestre.