Cabify não opera mais no Brasil

O motivo para a saída do mercado de corridas é devido a situações econômicas

Foto: Reprodução

O mercado de transporte por aplicativos não é fácil para todos, o Cabify, concorrente do 99, por exemplo, anunciou o encerramento total de suas atividades no Brasil. O comunicado foi realizado oficialmente no dia 14 de junho, mas em abril, o aplicativo já havia feito o anuncio por meio de redes sociais da empresa. Segundo a rede espanhola, o motivo para a saída do mercado de corridas é devido a situações econômicas.

A empresa foi criada em 2011 e estava presente no Brasil desde 2016, outros países como Argentina, Chile, Colômbia, Equador, México, Peru e Uruguai também possuem os serviços da Cabify. De acordos com fontes da empresa, a Cabify tem um forte compromisso com a busca de rentabilidade e que, como resultado de um constante processo de análise neste mercado, tomou a decisão de encerrar o serviço.

Situação sanitária

Além do motivo econômico, a empresa também atribuiu a falta de sucesso relacionado ao público brasileiro nos últimos meses à pandemia. Durante este período de crise, o mercado brasileiro ainda é bastante afetado pela grave situação sanitária. Este contexto dificulta a criação de valor e, consequentemente, influenciou na decisão da empresa parar sua operação no Brasil.

Pelo que mostram relatórios da empresa, o Brasil – entre os países da América Latina – foi o único país que não apresentou recuperação após o intenso declício econômico sofrido com a pandemia. A demanda global de viagens da Cabify se recuperou em 75% até o final de 2020. Outros mercados tiveram recuperação de 100% logo nos primeiros meses deste ano.

Brasileiros no coração

No Twitter, a empresa informou que depois de tantos anos movendo, as operações deixariam de serem realizadas no Brasil a partir do dia 14 de junho. A empresa agradeceu por tudo, e mesmo após sua parada, continuarão levando os brasileiros no coração.

Pedro Meduna, executivo-chefe da empresa explica que a Cabify é um serviço de transporte com motoristas particulares, e a Easy Taxi, com taxistas. O quadro de funcionário é formado por mais de 33 milhões de usuários no mundo todo, mais de 400 mil motoristas e 65 mil empresas como clientes corporativos.