Mundo terá 145 milhões de veículos elétricos rodando até 2030

Caso os governos se comprometam com metas sustentáveis, frota pode chegar a 230 milhões de automóveis

Foto: Reprodução

O número de veículos elétricos (EVs) por todo o planeta deve aumentar 30% ao ano ao longo desta década. A previsão é da Agência Internacional de Energia (IEA) e está disponível na edição 2021 do relatório Global Ev Outlook. Entre as 20 maiores montadoras do mundo, 18 têm projetos para aumentar a oferta de modelos e unidades de EVs, aponta a publicação.

É o caso, por exemplo, da General Motors que anunciou planos para tornar seus automóveis totalmente elétricos até 2035. Atualmente, existem 11 milhões de carros, vans, caminhões e ônibus movidos à eletricidade circulando pelo planeta. Até o final da década, esse montante deve chegar a 145 milhões. Caso a projeção se concretize, os veículos podem extinguir o uso de 2 milhões de barris de petróleo por dia.

A redução da demanda por combustíveis fósseis seria de 3,5 milhões de barris se governos adotassem as metas sustentáveis traçadas pela agência – nesse caso, a frota de EVs alcançaria 230 milhões de unidades. Para isso ocorrer, três mudanças seriam necessárias: garantia do acesso universal à energia elétrica até 2030, reduções drásticas nas emissões de poluentes atmosféricos e cumprimento das metas do Acordo de Paris.

Os governos devem fazer o trabalho de base essencial para acelerar a adoção de veículos elétricos, precisam usar pacotes de recuperação econômica para investir na fabricação de baterias e no desenvolvimento de uma infraestrutura de carregamento extensa e confiável, disse o diretor executivo da IEA, Fatih Birol, em entrevista ao periódico britânico The Guardian.

Cenário atual

Ao longo de 2020, enquanto a indústria automotiva global encolheu 16%, os EVs bateram recorde de venda, com 3 milhões de unidades. Segundo a IEA, os consumidores mundiais gastaram US$ 120 milhões em veículos elétricos no ano passado, um aumento de 50% em relação ao ano anterior.

Foram 370 modelos oferecidos pelo mercado, 40% a mais que em 2019. As estatísticas continuam em alta. Em comparação ao mesmo período do ano passado, o primeiro trimestre de 2021 mais que dobrou o número de automóveis elétricos vendidos.