Empresas buscam por mais cientistas de dados

Com a chegada da pandemia e a imersão ao mundo digital, a profissão passou a ser mais procurada por executivos

Foto: Reprodução

Os últimos acontecimentos como a pandemia de Covid-19 e a imersão ao mundo digital reforçou a necessidade de bons profissionais ligados à área. O mercado mostrou interesse maior que o natural por uma área não tão conhecida, passando a contratar cientistas de dados. Algumas empresas já trabalham com profissionais atuantes da área, já que a proporção é que a busca por eles aumente a cada ano que passa.

Garimpo de currículos

De acordo com o sócio e diretor responsável pelas verticais de consumo e varejo da consultoria de recrutamento ZRG Brasil, Bruno Lino, as empresas vão garimpar currículos que mostrem um equilíbrio entre conhecimento técnico e senioridade de gestão. Além disso, devem se preparar para investir em políticas de remuneração mais robustas, no curto e longo prazo, a fim de atrair e manter as equipes.

A maioria dos profissionais atuantes na área (31%) tem de 15 a 19 anos de carreira e recebem salário equivalente a R$ 33 mil. Aqueles que estão no mercado há mais de 25 anos (14%) recebem, em média, R$ 49 mil. Quanto maior o tempo de experiência, maior sua renda mensal. Lino relata que os poucos profissionais que tem uma boa combinação de habilidades já estão empregados e alavancados em termos de remuneração.

É importante que cada cientista avalie os requisitos contratuais para não se empolgar com o mercado aquecido. Antes de assinar qualquer documento, é interessante se atentar às questões como apetite da organização por inovação, infraestrutura de tecnologia à disposição do trabalho e tamanho da autonomia para o desenvolvimento de projetos.

Salários

Segundo Paulo Nascimento, cofundador e CTO da empresa de inteligência artificial Rocketmat, além de praticar salários compatíveis com a média do mercado, incentiva seus talentos com ações da companhia. Hoje, como os fundadores, alguns deles já são sócios. A empresa conta com pelo menos dez cientistas de dados entre os 25 funcionários. Por enquanto, a Rocketmat só possui duas vagas em aberto para a área.

O C6 Bank não fica para trás e já compõe a equipe com cientistas de dados desde o início da operação, em 2018. No ano passado, com o crescimento da equipe, mais especialistas foram contratados para acompanhar o desenvolvimento da instituição. Atualmente o C6 Bank possui mais de seis milhões de contas abertas. Prado ressalta que uma característica forte do cientista de dados deve ser a curiosidade para que possa desvendar sistemas das empresas.

Exigências

Alguns líderes mostram maiores exigências, como por exemplo, Rafaela Carneiro, gerente sênior de aquisição de talentos para a América Latina da Dell Technologies, multinacional americana de tecnologia. A sênior mantém um quadro de funcionários composto por mil colaboradores, para algumas posições, busca currículos com mestrado e doutorado em áreas afins, além de conhecimento em inglês.

Em alguns casos, os cientistas de dados ainda estão mais focados na vida acadêmica e precisam passar por uma adaptação “corporativa”, em um ambiente que exige prazos curtos na execução de projetos e aplicações bem definidos, conclui Rafaela.