Veja o que acontecerá com quem não aceitar os novos termos de segurança do WhatsApp

Atualização da política de privacidade do aplicativo entrará em vigor no dia 15 de maio

Foto: Reprodução

WhatsApp atualizou uma página que explica o que acontecerá com as contas das pessoas que não aceitarem a sua nova política de privacidade, que entrará em vigor no dia 15 de maio. Segundo o aplicativo, nenhuma conta será excluída e o aplicativo vai permanecer funcionando na data, mas aqueles que não tiverem concordado com os novos termos irão ver um lembrete com mais frequência.

Consequências

A empresa ressalta, entretanto, que os usuários não poderão usar alguns recursos do aplicativo até aceitar essa atualização. Essas pessoas não conseguirão acessar sua lista de bate-papo, por exemplo, mas ainda serão capazes de atender chamadas e videochamadas. Para responder mensagens ou retornar uma chamada perdida, os usuários poderão tocar nas notificações. 

Caso persistam na resistência em aceitar os novos termos, mesmo depois de “algumas semanas de funcionalidade limitada”, o WhatsApp informou que vai interromper o envio de chamadas e mensagens. Em sua publicação, a empresa garante que “a atualização dos Termos de Serviço e da Política de Privacidade não afeta suas mensagens pessoais”.

Objetivo

Os termos prevêem que dados gerados em interações com contas comerciais, como as de lojas que atendem pelo WhatsApp, poderão ser utilizados pelas empresas para direcionar anúncios no Facebook e no Instagram. De acordo com a companhia, as atualizações relacionadas aos recursos comerciais e opcionais são parte das iniciativas para garantir que a comunicação com empresas “seja cada vez melhor, mais segura e mais simples para todos”.