Empresas oferecem descontos, brindes e vale-compras para estimular vacinação nos EUA

Negócios fazem oferta de benefícios ao cliente ou funcionário que provar estar vacinado

Foto: Reprodução

Já pensou receber donuts por um ano sem pagar nada? Ou ser sorteado com um carro? E que tal descontos em supermercados e restaurantes? Os incentivos de empresas e governos locais nos Estados Unidos para que a população se vacine contra Covid-19 não param de crescer. Na primeira quinzena de abril, os EUA imunizaram, em média, 3,38 milhões de pessoas por dia. 

O país norte-americano acelerou a vacinação em março e abril, com recorde de 4 milhões de pessoas imunizadas por dia, mas tem registrado uma queda nos números de imunização. O problema não é a oferta de vacinas, e sim a demanda, algo que autoridades e o setor privado tentam contornar. Agora, o desafio é atingir a parcela da população que não quer se vacinar ou os que têm dificuldades de acessar os locais. 

Para isso, novas estratégias dos governos federal e estaduais tentam facilitar o acesso à vacina. Muitas cidades abandonaram o sistema de agendamento para permitir a aplicação de doses em qualquer cidadão, sem horário marcado. Os centros de vacinação em massa têm sido desativados para privilegiar farmácias e clínicas de saúde rurais para aumentar a capilaridade e aproximar os locais de vacinação das pessoas.

O governo federal também ofereceu crédito fiscal para empresas concederem folga remunerada aos funcionários que precisam do dia livre para receber a vacina ou para lidar com efeitos adversos – cerca de mil empresas já aderiram. Além disso, especialistas que comandam o combate à pandemia em nome do governo Biden, anunciaram descontos em redes de supermercado de até 10% para vacinados.

Em farmácias como a CVS, a compra ficará 5% mais barata. Ligas esportivas, como a NFL, de futebol americano, e a MBL de beisebol, vão sortear ingressos e dar descontos nos produtos licenciados, além de liberar programas de vacinação nos estádios. Em Nova York, quem se vacinar no estádio dos Yankees ou no do Mets em dia de jogo de beisebol ganhará a entrada, segundo o governador Andrew Cuomo.

Outra vantagem para os amantes de esportes: quem já estiver vacinado poderá sentar em uma ala do estádio, sem restrições, onde torcedores podem aglomerar com os amigos. Por outro lado, os que não receberam o imunizante continuarão em seções com distanciamento. Os fãs de donuts também terão privilégios caso se vacinem: até o fim do ano, os vacinados terão direito a um donut por dia na rede Krispy Kreme

Em Washington, o premiado chef espanhol José Andrés, dono de cinco restaurantes no centro da capital americana, anunciou que pessoas vacinadas ganharão um vale de US$ 50 – o equivalente a R$ 265 – para comer nos estabelecimentos. A promoção vale até que 70% da população americana esteja vacinada. Na capital americana, as primeiras pessoas que receberem uma dose, ganharão flores e plantas.

Os privilégios também podem ser bem inusitados. Em Nova York, por exemplo, desde abril, ativistas vêm distribuindo cigarros de maconha a pessoas vacinadas – em março, a maconha recreativa foi aprovada no Estado. Agora, uma vantagem bem cobiçada: em Memphis, no Estado de Tennessee, os vacinados podem entrar em um sorteio de um carro novo. O vencedor pode escolher entre uma lista de veículos, como um Camaro da Chevrolet.

A American Airlines está oferecendo um dia extra de folga, além do usado para a vacinação, e US$ 50 em pontos da própria companhia, aos funcionários que forem imunizados. Enquanto a Amazon está pagando US$ 80 para os profissionais da linha de frente de entregas que comprovarem que estão vacinados. Já em Maryland, o governo prometeu US$ 100 para os funcionários públicos que se vacinarem. 

Em Virgínia Ocidental, jovens de 16 a 35 anos podem receber US$ 100 em títulos de capitalização se comprovarem a vacinação. O Uber prometeu viagens e preços reduzidos. No aplicativo, é possível agendar um horário para se vacinar em uma farmácia da rede Walgreens e solicitar a corrida com um motorista. Os usuários também podem doar dinheiro para financiar a viagem gratuita de outras pessoas.