Virgin Orbit será uma das empresas a operar no centro de lançamento de Alcântara

O primeiro voo orbital está previsto para o primeiro semestre de 2022

Foto: Reprodução

O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, vem sendo bastante cobiçado desde o anúncio do início de sua operação. Diversas empresas desejam fazer parte deste negócio, a Virgin Orbit, por exemplo, será uma das primeiras a colocar foguetes em órbita. A empresa pretende lançar o Boeing 747 modificado pelo bilionário Richard Brason.

Primeiro voo orbital em 2022

O CLA, que fica localizado próximo à Linha do Equador, possibilita cargas maiores e lançamentos de foguete menos custosos, afirma Carlos Moura, chefe da AEB, que previu o primeiro voo orbital lançado do Brasil no primeiro semestre de 2022.

Além da Virgin, outras empresas estão fechando contratos para estrearem no centro de lançamento, entre essas, a Hyperion Rocket System, radicada no estado norte-americano do Delaware. Outra empresa já cotada é a canadense C6 Launch e a Orion AST, que fica no estado norte-americano da Virgínia, as duas últimas devem operar concebidos para recolher lixo espacial.

US$ 18 bilhões até 2029

Com os lançamentos esperados para o centro de Alcântara, a expectativa de retorno é de mais ou menos 300 bilhões de dólares por ano. A Arcturus advisors, consultoria situada na Flórida, estipula um valor de mercado de US$ 18 bilhões para o Brasil até 2029, fatia que ainda é considerada pequena no ecossistema de lançamento de satélites.