5G chegará ao Brasil por meio de leilão que promete ser o maior da história

O motivo de tanta espera se dá à capacidade de revolução que ela tem para toda a sociedade e os meios produtivos

Foto: Reprodução

Ultrapassando o campo de satisfação dos usuários que esperam a chegada do 5G ao Brasil, as empresas já podem começar a se alegrar junto. A tecnologia 5G, que promete revolucionar o meio da internet, deve chegar ao país até o fim do ano. A espera é tanta por conta da capacidade de revolução que ela tem para toda a sociedade e os meios produtivos.

De acordo com presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Leonardo Euler de Moraes, não se trata de mais um G e sim de um guarda-chuva que envolve e potencializa outras tecnologias. O 5G será a catalisadora de outras tecnologias como a Internet das Coisas, inteligência artificial, robótica, inteligência mista e aumentada.

O leilão não será arrecadatório

O Tribunal de Contas da União (TCU) já está analisando o edital do leilão 5G, o esperado é que o lançamento aconteça até o fim deste ano. Moraes diz que deve liberar a outorga do direito de uso de frequência, que são essas vias pode onde os sinais trafegam. Esse não será um leilão arrecadatório.

Além da implantação do 5G, as empresas assumem a responsabilidade de investir em processos como a cobertura de internet em estradas brasileiras que ainda não foram alcançadas por nenhum sinal de internet. A expectativa é que em pelo menos 20 anos sejam mais de R$ 40 bilhões investidos, explica.

Piscar de olhos

A principal característica do 5G, que vem atraindo a atenção para a urgente implantação é sua baixa latência, que é o tempo que os dados demoram para trafegar. No caso do 5G, esse tempo é menor do que um piscar de olho.