Brasil prevê aumento de 8,6% na safra de soja

Em 2020, a safra chegou a seu recorde de 135,5 milhões de toneladas

Foto: Reprodução

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) alerta sobre um excelente cenário para a safra no Brasil. A expectativa é de que o país, que é o maior produtor e exportador mundial de oleaginosas, conquiste uma safra de 8,6%, ante o ano anterior. Em 2020, a safra chegou a seu recorde de 135,5 milhões de toneladas.

Os números surpreendem e já existem motivos para esse resultado nos campos de soja brasileira. O aumento da safra está diretamente relacionado ao aumento da área plantada, clima favorável e maior produtividade. O Brasil também teve destaque positivo na superfície plantada com soja no país, que já atinge 38,5 milhões de hectares.

Pastagens degradadas

Como explica o economista da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos vegetais (Abiove), Daniel Furlan Amaral, essa expansão só foi possível utilizando áreas de pastagens degradadas, que não são mais adequadas para a pecuária.

Décio Teixeira, presidente da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja), do Rio Grande do Sul, acrescenta que na divisa com o Uruguai, muitos produtores de arroz, que depois da safra ficavam dois anos sem plantar, agora fazem rotação com soja.

A superfície ocupada por grãos oleaginosos concentradas nas regiões do Sul e do Centro-Oeste do Brasil dobrou entre 2001 e 2019, atingindo 18,2 milhões de hectares, dados revelados pela empresa Agrosatélite, encomendado pela Abiove.

Exploração na Amazônia

Os dados também revelam que a exploração na Amazônia, a mais protegida pelo código florestal, ultrapassou 1,1 milhão de hectares em 2007 para 5 milhões em 2018. Na safra do ano passado, a produtividade registrou rendimento médio de 3.523 kg por hectares. Já para este ano, o esperado é que a produtividade deva atingir 4,3% em relação ano anterior.

As expectativas só passaram a aparecer logo após o ciclo vegetativo favorecer a cultura. Antes disso, se dependesse da estiagem que adiou a semeadura, a esperança de bons resultados seria muito baixa.

De acordo com Luiz Fernando Gutierrez, analista da Safras e Mercado, os ganhos de produtividade podem ser explicados, principalmente, pelo maior uso de tecnologias no campo. Já Fábio Carneiro, consultor técnico da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), destaca que as entregas de fertilizantes também subiram 10% somente em 2020.

Soja transgênica

Carneiro cita algumas variedades que vem sendo mais frequentes no campo. Segundo ele, a soja transgênica já ocupa quase todas as áreas destinadas ao cultivo dessa oleaginosa. Algumas variedades têm produtividade que ultrapassa os 5.000 kg por hectare.

O bom desempenho do Brasil se explica pelo desenvolvimento do sistema de plantio direto, que consiste no não revolvimento do solo na entressafra e usar a palha como cobertura vegetal para reduzir a erosão da lavoura e evitar perda de nutriente.

Por fim, Adriano Barzotto, presidente da Aprosoja do Goiás, ressalta que mantém cautela diante dos desafios da pandemia de Covid-19 e da desvalorização do real frente ao dólar. Os preços dos fertilizantes, do combustível, das máquinas aumentaram e o custo para se manter na atividade subiu.