Apple cria fundo milionário a fim de eliminar CO2 da atmosfera

A expectativa da Apple é que outros compartilhem dos mesmos objetivos e contribuam com seus recursos para apoiar e proteger ecossistemas críticos

Foto: Reprodução

A gigante Apple anunciou que criou um fundo inteiramente destinado às iniciativas de combate às mudanças climáticas. O Fundo de Restauração de US$ 200 milhões lançado pela companhia, contou ainda com a parceria da ONG Conservation International e o grupo financeiro Goldman Sachs.

Juntas, as empresas e entidade, pretendem remover pelo menos, por meio do valor, um milhão de toneladas métricas de dióxido de carbono (CO2) anualmente na atmosfera.

Mudanças no futuro

Lisa Jackson, vice-presidente de Meio Ambiente, Política e Iniciativas Sociais da Apple, revela que, por meio da criação de um fundo que gera retorno financeiro e impactos reais e mensuráveis de carbono, a equipe pretende promover uma mudança mais ampla no futuro – incentivando o investimento na remoção de carbono em todo o mundo.

A expectativa da Apple é que outros compartilhem dos mesmos objetivos e contribuam com seus recursos para apoiar e proteger ecossistemas críticos. O foco principal da companhia é investir na restauração de ambientes como florestas, pântanos e pastagens que retiram o CO2 da atmosfera e armazenam permanentemente em solos, raízes e galhos.

A partir de então, a natureza por si própria finaliza o serviço. De acordo com a empresa da maçã, 75% dos objetivos devem ser concluídos com a eliminação das emissões de sua cadeia de suprimentos e produtos até o prazo estipulado. Os outros 25% devem ser alcançados por meio do Fundo de Restauração.