Robô possibilita encontros virtuais de pacientes oncológicos com seus familiares

O robô possui em sua superfície uma tela e uma câmera, permitindo chegar aos quartos dos pacientes

Foto: Reprodução

O Hospital de Amor de Barretos, em São Paulo, passou a usar a tecnologia para aproximar pacientes em tratamento contra o câncer de seus familiares. Em razão do distanciamento social imposto pela pandemia de Covid-19, as visitas foram interrompidas, a fim de manter a segurança dos pacientes oncológicos. Diante disso, a unidade, que é referência nacional em tratamento contra o câncer, vem utilizando um robô que promove encontros virtuais.

Encontro por videochamada

Por meio de uma tela e uma câmera na superfície do robô, ele percorre os corredores do hospital até chegar ao quarto do paciente e inicia o “encontro” por videochamada. Luís Romagolo, coordenador de inovação do Hospital de Amor, diz que quando se olha, parece que a pessoa está ali. Segundo ele, a tela vai para frente e para trás, como se fosse uma pessoa.

O primeiro encontro promovido pelo robô foi de uma paciente e técnica em enfermagem da unidade. Rita de Cássia Vieira relata que ao receber a mãe, se sentiu próxima dos parentes, que vivem em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, a cerca de 120 quilômetros do hospital. Ela acrescenta que não é igual um abraço, mas traz acalanto para o coração.

Capacidade de movimentação

A médica Sarita Frassetto, especialista em cuidados paliativos, explica que o robô proporciona maiores benefícios ao paciente do que uma videochamada por celular. A explicação é a capacidade de movimentação que ele tem. Ela acrescenta que a tecnologia está ajudando muito no impacto emocional.

Devido o recebimento positivo da nova tecnologia, o Hospital de Amor trabalha para disponibilizar mais unidades e ampliar a capacidade de atendimento. Para a psicóloga Mariana Ducatti de Almeida, as novas modalidades de encontro virtual vieram para acrescentar. A equipe tenta sempre fazer com que o quarto do hospital seja um pouquinho da casa do paciente, acrescenta.