Fast food brasileiro operado apenas por robôs prepara lanche em três minutos

A Bionicook é totalmente automatizada, mas "gera muitos empregos", de acordo com o fundador, Fabio Rezler

Foto: Reprodução

O varejo alimentar não vai ficar para trás quando a pauta for automatização. A proposta da Bionicook, rede gaúcha de fast food automatizado, é que todo o atendimento, preparo e entrega dos alimentos sejam feitos sem nenhuma intervenção humana.

Inaugurada em 2019, dentro da Universidade de Caxias do Sul, a primeira unidade acabou fechando em março, com o início da pandemia de Covid-19, e ainda não retomou as atividades. A empresa aproveitou a pausa para se aperfeiçoar e dar mais alguns retoques antes de inaugurar o próximo ponto, no dia 19 de abril, no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Pronto em três minutos

O cliente registra seu pedido por meio de uma tela touchscreen na parte externa da loja e, após a confirmação do pagamento, o robô inicia lá dentro o preparo. A lanchonete funciona com 18 tipos de lanches, como pastéis, mini coxinhas e quibes, e 15 tipos de bebidas. O tempo estimado entre o pedido e a entrega é de três minutos.

Fabio Rezler, fundador da Bionicook, relembra que, só a validação do menu envolvendo pesquisa de mercado, testes de temperatura, tempo de preparo, sabor, validade e produção em escala, foram quase dois anos de trabalho. Um combo de um lanche e uma bebida sai entre R$ 18 e R$ 25 dependendo do petisco – as porções variam entre seis e dez unidades.

Rezler trabalhava no setor automotivo, mas fez um redirecionamento de carreira e buscou um modelo escalável, franqueável e de grande apelo tecnológico e de consumo. Desta forma, ele decidiu desenvolver uma solução para o setor de alimentos. Ele foi atrás de várias empresas de robótica até que a alemã Kuka Industrial Robots aceitou o desafio.

Geração de empregos

De acordo com Rezler, o intuito do negócio não é tirar empregos, e sim gerar. Os alimentos são feitos e congelados em duas fábricas no Paraná e em São Paulo e os robôs são monitorados à distância durante todo o tempo. Além disso, segundo ele, haverá um promoter na loja para ajudar o consumidor a manusear a tecnologia.

Ele conta que fechou uma parceria com uma empresa do ramo educacional, já que muitas das atividades exigem mão de obra especializada. Desta forma, quem comprar na loja da Bionicook, vai ganhar um desconto de 50% em cursos profissionalizantes. O acesso será por meio de um QR code impresso no cupom fiscal.

Próximos passos

Para o futuro, o empresário planeja instalar lojas em locais com grande concentração de pessoas ao redor do Brasil e em países com potencial de mercado como, segundo ele, Estados Unidos, Portugal e Emirados Árabes. O sonho alto envolve uma expectativa de 1.500 unidades em todo o mundo nos próximos cinco anos.

Confira um vídeo demonstrativo da loja autônoma: