Apple Music paga mais por execuções do que Spotify

Embora a Apple pague mais por reprodução, o Spotify gera mais receita para a indústria, uma vez que tem maior base de usuários

Foto: Reprodução

Apple Music, serviço de streaming da Apple, publicou uma carta aberta voltada à artistas e gravadoras da plataforma com o objetivo de se mostrar mais “amigável” ao mercado. A empresa reporta que paga cerca de US$ 0,01 para cada execução na plataforma – o dobro do liberado pela maior plataforma do mercado, o Spotify

Na carta, a Apple afirma que o pagamento por reprodução de cada faixa é de US$ 0,01. O valor parece pequeno, mas ainda é o dobro do que é repassado pelo Spotify para o mesmo objetivo. Em comunicado, a plataforma suíça afirmou que desembolsa entre um terço e metade de um centavo de dólar para cada execução. 

Embora a Apple pague mais por reprodução, o Spotify gera mais receita para a indústria, uma vez que tem maior base de usuários, de acordo com o Wall Street Journal. Em 2019, a Apple reportou que possuía cerca de 60 milhões de assinantes na plataforma de música, enquanto o Spotify possui 155 milhões de assinantes pagos e, no total, 345 milhões de usuários. 

A título de comparação, a Amazon tem 55 milhões de assinantes no Prime Music. Vale ressaltar também que o valor arrecadado por cada play não vai direto para os artistas. As plataformas pagam os royalties aos detentores dos direitos, que inclui os selos e publicadores. Então, eles repassam aos cantores e bandas, de acordo com os acordos de distribuição.