Uber exige foto de documento para corridas pagas em dinheiro

Recurso estava sendo testado em três cidades e agora será expandido para todo o Brasil

Foto: Reprodução

O Uber vai expandir a checagem de documentos para quem usa dinheiro como forma de pagamento. O usuário que custear em espécie a sua primeira viagem, sem fornecer dados de cartão de crédito ou débito, deverá enviar uma foto do documento de identidade e passar pela checagem do CPF antes de iniciar a corrida.

A medida de segurança tinha sido anunciada em setembro passado, com o objetivo de coibir golpes e assaltos sofridos pelos motoristas. Foram feitos testes em Juiz de Fora (MG), Petrolina (PE) e Feira de Santana (BA), e agora o recurso será ampliado para todo o Brasil.

Fácil identificação

Mesmo que se recuse a pagar ou tente fazer um golpe, o aplicativo terá como identificá-lo mais facilmente. Atualmente, o sistema possui uma parceria com a Serasa Experian para validação de CPF de quem paga em dinheiro, mas não havia a exigência de apresentar um documento oficial de identificação, como o RG.

Para confirmar a identidade dos passageiros, o aplicativo irá aceitar o documento, que serão comparados em tempo real com uma base de dados da própria Uber. A tela para enviar uma foto do documento é exibida logo depois de solicitar a corrida. A tecnologia também é usada em países como Chile, México, Argentina, Costa Rica, Colômbia e República Dominicana.

Expansão gradativa

De acordo com a Uber, a expansão no Brasil será gradativa – nem todos os usuários que fizeram corridas no dinheiro vão precisar passar pela verificação nesse primeiro momento. A Uber afirma que a imagem do documento “será mantida em segurança e apenas será usada para verificar a sua identidade”, em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).