Fundo levanta R$ 5 milhões para investir em startups em estágio inicial

O objetivo da Equity Rio é se posicionar como o primeiro cheque institucional do empreendedor

Foto: Reprodução

A Equity Rio Investimentos levantou R$ 5 milhões para investir em startups em estágio inicial, na fase de investimento-anjo ou pré-seed. O objetivo da empresa é se posicionar como o primeiro cheque institucional do empreendedor, ajudando startups a entrar no mundo de captações maiores.

Inicialmente, a intenção da Equity Rio era destinar o valor para empreendedores cariocas, mas Bruno Pauletti, fundador da empresa, afirma que a diversidade regional também é um fator importante na receita de um portfólio de sucesso. Segundo ele, muitas das dores a serem resolvidas no Brasil, não necessariamente são sentidas por empreendedores cariocas.

Investidor-anjo de diversas empresas, Pauletti agora quer, ao lado de sócios externos, investir em até 12 startups brasileiras – a meta é concluir todos os aportes até 2022. De acordo com o executivo, em 2023 e 2024, será feito o gerenciamento de quem performa melhor para futuros investimentos follow on.

O objetivo é focar em investimentos de early exit, seja por meio de M&As (fusões e aquisições) ou até mesmo rodadas Série A e Série B. Do plano, dois aportes já foram anunciados, nas startups MeuDelivery e CostumerX. A média do cheque deve ficar em torno de R$ 500 mil, afirma Pauletti. Ele explica que o foco é construir um portfólio interessante, e não pode fazer cheques muito altos.

Empresário no varejo com alguns investimento em startups na pessoa física, Pauletti virou investidor anjo profissional depois de multiplicar por 20 seu investimento na Wooza Telecom, vendida para a Allied em 2018 por R$ 250 milhões. Nos últimos dois anos, montou uma carteira com duas dezenas de investidas, junto com seu sócio e irmão, Leonardo Pauletti.