Empresa paulista desenvolve máquina que higieniza as mãos em 3 segundos

A pessoa coloca as mãos dentro de uma caixa de acrílico e um sensor libera uma solução antisséptica

Foto: Reprodução

Higienizar as mãos sempre foi uma grande necessidade, mas em tempos de pandemia a preocupação e cuidado redobraram. Pensando nisso, a Wash Woosh desenvolveu uma máquina que torna essa tarefa mais fácil em pontos comerciais da capital de São Paulo.

A pessoa coloca as mãos dentro de uma caixa de acrílico e um sensor libera uma solução antisséptica – a higienização é feita em cerca de três segundos. O protótipo foi desenvolvido em três meses e depois passou pela fase de testagem em locais públicos. Em setembro de 2020, o equipamento começou a ser alugado.

Antisséptico dermatológico

Luiz Fernando Imai, um dos sócios da Wash Woosh, explicou que a máquina aplica um antisséptico à base de clorexidina, que é 100% testado e aprovado pela Anvisa. Ele reforça que, além do produto ser dermatológico, possui hidratante e elimina 99% dos vírus e bactérias das mãos, protegendo contra o coronavírus e vários outros microrganismos.

Segundo Imai, o investimento inicial foi de R$ 500 mil, que foi aplicado na produção do primeiro lote de equipamentos. A máquina possui capacidade para 20 litros de armazenamento, possibilitando até 8 mil disparos. Para funcionar, ela só precisa ter um ponto de energia de 110 ou 220 volts, não sendo necessário ter ponto de água ou de esgoto.

Meta para 2021

O aluguel da máquina custa R$ 350. O cliente escolhe a cor da luz led e do tapete, explicou Imai. A empresa paulista oferece outra opção de refil mais básica, de 5 litros, que faz 2 mil disparos e custa R$ 75. Enquanto a de 20 litros é vendido por R$ 275. Apesar de só fazer instalações na Grande São Paulo, a meta para 2021 é atender outros estados.