Banco Central possibilita integrar agenda do celular ao Pix

Ficará nas mãos dos bancos desenvolver ferramentas para possibilitar a integração da lista de contato com os aplicativos

Foto: Reprodução

Mais uma facilidade para o uso do Pix foi anunciada pelo Banco Central (BC). A partir de agora, quem usa a ferramenta de pagamentos instantâneo poderá integrar a agenda do celular ao sistema – o número do celular é uma das chaves possíveis de serem cadastradas para fazer as transações financeiras.

Caberá às instituições que participam do Pix – bancos e fintechs, por exemplo – desenvolver soluções para integrar os aplicativos usados para fazer operações do Pix à agenda dos celulares dos clientes. A mudança visa a facilitar a identificação de quem cadastrou seu número de celular como chave, simplificando ainda mais a experiência do pagamento com a funcionalidade.

De acordo com o banco, a medida foi autorizada para que o usuário possa identificar na agenda os contatos que têm o celular como chave de Pix. O Pix é um recurso que permite a transferências entre contas bancárias 24 horas por dia. Uma pessoa pode fazer até cinco chaves por conta-corrente e uma empresa, até 20.

Sem limites para transações 

O BC informou ainda que incluiu no regulamento do Pix que as instituições não podem fixar limites para o número de transações Pix que a pessoa recebe ou faz. Segundo o banco, essa vedação é necessária para garantir condições competitivas equânimes entre diferentes instrumentos de pagamento.