InovAtiva Brasil planeja acelerar 800 startups tecnológicas até o fim de 2021

A primeira edição do programa em 2021 deve começar com 400 startups

Foto: Reprodução

O programa InovAtiva Brasil, que oferece cursos de mentoria para startups, planeja acelerar 800 empresas até o final de 2021 – a primeira etapa deve começar com 400 startups. O programa resulta de uma parceria entre a Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec/ME) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

O critério essencial para participar do programa é que a startup interessada tenha, pelo menos, um Produto Mínimo Variável (MVP). A iniciativa contará com uma vasta programação que inclui bate-papos com executivos de renomadas empresas, seminários e atividades de conexão com os principais agentes do segmento.

Carlos Melles, presidente do Sebrae, afirmou que o InovAtiva Brasil possibilita ao empreendedor chances únicas de capacitação e, por meio disso, melhores conexões com o mercado. Para ele, o programa eleva a startup a um nível mais competitivo e mais preparado para lidar com as diversas situações apresentadas pelo mercado.

O InovAtiva foi criado em 2013 pelo Ministério da Economia, sendo idealizado e articulado para se tornar uma ferramenta de gestão pública que realiza aceleração, conexão, visibilidade e mentoria para startups em todo o território nacional. Este ano, o programa ousou em aceitar um número bem maior do que foi aceito em edições anteriores. O salto de 160 startups para 800 foi a grande novidade e diferencial de 2021.

Para Carlos da Costa, secretário de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, o desejo é que o Brasil seja um dos três principais ecossistemas de empreendedorismo inovador do mundo. As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas por meio do site oficial até o dia 5 de abril, que é o prazo final.