Inpe garante que Amazônia-1 está sob controle e já iniciou testes de imagens

Duas contas observaram que os sinais emitidos pela espaçonave estavam irregulares; o Inpe afirmou que a informação não é verdadeira

Foto: Reprodução

Alguns rastreadores independentes observaram que o Amazônia-1, primeiro satélite de sensoriamento totalmente construído e operado no Brasil, que irá observar e monitorar o desmatamento na região amazônica, pode ter saído de controle. No entanto, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) esclareceu que está tudo sob controle e que, inclusive, o equipamento já iniciou o envio de imagens.

As aferições foram feitas em duas passagens diferentes separadas por cerca de sete horas uma da outra, onde foram determinadas irregularidades de sinal denominadas como captações intermitentes, de acordo com medições realizadas por rastreadores de satélite dos Estados Unidos e da Itália. Algumas horas depois, Clézio di Nardin, diretor do Inpe, informou ao G1 que o satélite operava normalmente.

De acordo com o instituto, o Amazônia-1 já iniciou até mesmo o envio de imagens, mas não de forma oficial, já que ele permanece em fase de testes até o dia 15 de março. Segundo o diretor, o Inpe está testando todos os subsistemas do satélite, como bateria, painéis, câmera e liga e desliga. O Amazônia-1 foi lançado, sem imprevistos, do Centro Espacial Satish Dhawan, na Índia, no dia 28 de fevereiro.