Veja se você já foi vítima de algum golpe ou se seu CPF já foi usado por terceiros

Desde janeiro, cerca de 223 milhões de pessoas tiveram seus dados vazados

Foto: Reprodução

Muitos brasileiros tiveram seus dados expostos desde o início do ano, pelo menos 223 milhões estão na lista de quem teve informações pessoais vazadas em 2021. A estatística inclui até mesmo pessoas falecidas. Após o primeiro vazamento, houve uma segunda onda, que envolveu mais de 102,8 milhões de dados de celulares expostos na internet.

Com a exposição de dados, veio à tona uma informação que muitos não sabiam. Desde então, os brasileiros estão tomando conhecimento de que seus nomes e dados foram utilizados na abertura de contas correntes e empréstimos ilegais. O site “Registrato”, do Banco Central, disponibiliza a consulta de dados e, assim, é possível descobrir se o usuário teve seus dados expostos ou usados em alguma fraude.

É necessário que seja realizado um cadastro, que dá acesso às informações de empréstimos e financiamentos, lista dos bancos que o titular possui contas, indicações de chaves Pix cadastradas em instituições de pagamentos e dados sobre operações de câmbio ou transferências internacionais. É possível fazer o cadastro pelo aplicativo da instituição.

Passo a passo

  1. O primeiro passo é se cadastrar por meio do site ou aplicativo do Registrado. As primeiras informações devem confirmar se o cadastro é de pessoa física ou jurídica;

2. O próximo passo é validar a identidade. São oferecidas várias opções para validação, por meio do Internet Banking, celular, computador ou certificado digital para empresas;

3. O cadastro mais fácil e rápido é utilizando o celular. Com ele, basta acessar a opção “Registrato” no aplicativo do seu banco, digitar a senha e, por fim, gerar um PIN;

4. Feito isso, o último passo é o encaminhamento ao site do Banco Central. A partir daí, novos dados são solicitados. O usuário precisa entrar com o endereço de e-mail e digitar uma nova senha.

Através de um credenciamento simples, é possível controlar a situação em todas as instituições financeiras. Com o cadastro finalizado, o usuário consegue acesso à plataforma e, caso verifique algum registro com dados de terceiros, é orientado que entre em contato com a instituição financeira ou com o Banco Central.