Concertação lança hub de dados sobre os estados da Amazônia Legal

Plataforma tem o objetivo de oferecer uma visão integrada da região

Foto: Reprodução

A plataforma que reúne 113 indicadores dos nove estados da Amazônia Legal foi lançado, com acesso liberado a qualquer pessoa, nesta quarta-feira (24). O hub de dados proporciona uma visão integrada dos estados que compõem a Amazônia Legal de forma inédita, com o objetivo de oferecer elementos fundamentais para os gestores públicos.

Batizada de “Amazônia Legal em Dados”, a plataforma é uma iniciativa da Concertação Pela Amazônia, que reúne 250 lideranças que priorizam o desenvolvimento sustentável da região. São representantes de toda a sociedade brasileira, como governos, entidades filantrópicas, setor econômico, comunidades locais e academia.

Além do Maranhão, a Amazônia Legal é composta ainda pelo Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. As informações são dispersas em muitas fontes e desiguais conforme a área e, a plataforma, desenvolvida pela Macroplan, organiza os diferentes cenários e permite comparar os indicadores.

Solução para as regiões

Dividida em temas como ciência e tecnologia, demografia, desenvolvimento social, educação, economia, infraestrutura, institucional, meio ambiente, saneamento, saúde e segurança, a nova ferramenta traz análises comparativas e evolutivas da região nos últimos 10 anos, além de disponibilizar projeções de indicadores até 2030. 

Os dados podem ser visualizados para o conjunto da região, por estado, por município e para as quatro grandes divisões da Amazônia: arco do desmatamento, cidades, região antropizada e região conservada. Na Amazônia Legal existem 808 municípios onde vive a maioria das 29,3 milhões de pessoas da região, ou 14% da população do Brasil.

Elencar prioridades

Francisco Gaetani, membro da Concertação e professor e fellow do Instituto Arapyaú, que apoiou o projeto, esclareceu que os dados procuram auxiliar os protagonistas da região a se compreender, negociar projetos e estabelecer parcerias. Segundo ele, são só aproximações da realidade, mas devem ajudar a elencar prioridades.

O governador do Maranhão e presidente do Consórcio da Amazônia Legal, Flávio Dino, afirmou que a pretensão da plataforma é ajudar estados e municípios a buscarem soluções para os problemas da região e dar segurança para captarem recursos e realizarem projetos em parceria com instituições nacionais e internacionais. 

Clique aqui para acessar a plataforma.