Grupo Mateus é a ação mais barata do setor, aponta Banco Safra

Um dos maiores varejistas de alimentos no país e o maior do maranhão, Grupo Mateus tem recomendação de compra, com preço-alvo de R$ 11

Foto: Reprodução

O Grupo Mateus desenvolveu uma estratégia assertiva e conseguiu marcar a ação mais barata do setor de varejo de alimentos, tornando-se o quarto maior player e dominando as regiões Norte e Nordeste, aponta uma análise realizada pelo Banco Safra. Atualmente, cotados a cerca de R$ 8,50, os papéis da empresa têm preço-alvo de R$ 11 em 2021, com recomendação de compra para os ativos e perspectiva de crescimento acelerado.

A pesquisa indica que a estratégia do Grupo resultou no maior CAGR (taxa de crescimento anual composta) de vendas — 18,9% entre 2017 e 2019 — entre os varejistas de alimentos listados no Brasil. Em razão da forte operação no Maranhão, Pará e Piauí — estados com baixo desenvolvimento econômico e alta capacidade de crescimento — que, com sua alta exposição ao atacarejo, ajudou a alcançar uma combinação interessante.

Na perspectiva do Banco Safra, o cenário analisado deve resultar em alto crescimento e alto retorno. Além disso, a criação de uma unidade de produção de panificação e uma central de fatiamento e porcionamento próximo à sua sede, em São Luís, impulsionou sua linha de produção e se tornou outro ponto positivo destacado no levantamento.

O mini atacarejo deve ser um dos principais motores de crescimento, com um cenário competitivo do bem, indica o Banco Safra. A instituição financeira analisou que, as lojas Super Camino, localizadas em regiões com menos desenvolvimento, trouxeram uma vantagem competitiva na região, com qualidade e preços acessíveis para espaços pouco penetrados pelos players nacionais e pouco frequentados por pequenos clientes locais.

Em 2020, o auxílio emergencial impulsionou o Grupo Mateus, e o recuo em 2021 é o principal risco. O benefício ajudou a sustentar a massa salarial durante a pandemia de Covid-19, dando um impulso a mais. A análise conclui que a companhia deve permanecer em forte crescimento, mas deve ver uma queda acentuada com o fim do auxílio.