Retomada da hotelaria no Brasil será melhor em 2021, mas ainda não alcançará 2019

A volta dos turistas ocorre em pequenos destinos ou cidades próximas aos grandes centros

Foto: Reprodução

Não há dúvida de que a pandemia de Covid-19 causou impactos muito significativos na indústria hoteleira, bem como no setor de turismo de modo geral. Desta forma, o segmento projeta uma retomada gradual em 2021 que, apesar de melhor que em 2020, ainda não irá repetir os níveis de ocupação alcançados em 2019.

A indústria hoteleira está acostumada a lidar com interrupções, mas nunca nessa proporção e escala. Embora anteriormente apenas eventos localizados, como furacões, pudessem resultar em fechamentos de longo prazo, o ano de 2020 apresentou uma queda generalizada. O que torna a crise tão única e indiscriminada é que todos os negócios hoteleiros em todos os cantos do mundo foram afetados de alguma forma. 

Vacinação deve impulsionar retomada

Em nota, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) afirmou que a volta dos turistas acontece em pequenos destinos ou cidades próximas aos grandes centros. De acordo com a entidade, a expectativa é que a vacinação contra a Covid-19 seja determinante para a volta completa das atividades dos meios de hospedagem.

A ABIH declarou que o ano passado foi marcado por uma queda brutal na ocupação, “com períodos em que esses números chegaram a zero, com diversos meios de hospedagem encerrando suas atividades por total incapacidade de continuar funcionando sem receita”.

Para manter os estabelecimentos em funcionamento, a ABIH garantiu ter trabalhado para o cumprimento dos protocolos sanitários. A estimativa do setor é que, a medida que a vacinação avance, o segmento registre uma recuperação com mais intensidade.

Preparando-se para o “novo normal

A pandemia pode acelerar a introdução de serviços digitais e remotos, como check-ins móveis, e contribuir para uma mudança na experiência do cliente em todo o setor. Contudo, levará algum tempo até que a hotelaria volte a ser como era há um ano.

A ABIH afirmou ter produzido também, junto com profissionais da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), uma cartilha distribuída para todos os hotéis independentes com orientações para garantir a segurança dos ambientes com relação ao coronavírus.

Com a pandemia, a pauta da higienização e os serviços de alimentação ganharam mais atenção. Se antes esse era um assunto delicado, agora então é mais frágil do que nunca. Os hotéis já devem desenhar novos planos de ações, buscando as melhores alternativas para o próximo período e se manter no mercado de maneira competitiva.