Tentativas de fraudes registram aumento de 276% em 2020

Enquanto em 2019 foram 98.516 tentativas de fraude, no ano passado o número subiu para 371.216

Foto: Reprodução

Um levantamento da Unico, empresa de tecnologia facial, admissão de funcionários e assinatura eletrônica apurou dados que comprovam o aumento de tentativas de fraudes em 2020, somando 371.216 — um salto de 276,08% em comparação com 2019.

No ano passado, a cada minuto, houve uma média de aproximadamente 1,2 tentativas de fraude, de acordo com a pesquisa. Esses resultados têm relação com o maior uso de serviços on-line por empresas e consumidores durante a pandemia de Covid-19.

O presidente da Unico, Diego Martins, relatou que a partir de março de 2021, com a pandemia, tiveram a migração de empresas para o on-line e um uso maior da tecnologia pelos consumidores. Segundo o executivo, chegaram em dezembro com quase o triplo de transações analisadas em comparação com janeiro. Essa alta deve continuar em 2021, uma vez que a cada dia mais serviços passam a ser ofertados nos canais digitais.

Vestígios da Black Friday

Os meses de junho, novembro e dezembro apresentaram o maior índice de tentativas de fraude, resultado do período de Black Friday e compras de Natal. Consumidores passaram a buscar mais por fintechs, o que contabilizou quase metade das tentativas de fraude (48%). Para Martins, o crescimento no uso de serviços digitais deve estar acompanhado de soluções que protejam a identidade dos clientes, de modo que evite esses transtornos.

O segundo segmento que mais obteve tentativas de fraude foi o de varejo, com 25%, ficando na frente apenas dos bancos, que marcou 23%. O Unico registrou, no ano passado, 67,6 milhões de validação de identidade, gerando aumento de 86,7% em relação a 2019.

Aumento na validação de cadastro

O segmento de varejo registrou 47% de validações de documentos; as fintechs registraram 36%; bancos 14% e financeiras 2%. O mês de março concentrou o maior número de pedidos de validação no varejo, período que eclodiu a pandemia no país.

Já o mês de julho foi o de maior validação de cadastros das fintechs, enquanto os bancos aumentaram suas validações no último semestre, mesmo período do início das operações do Pix — novo sistema de pagamentos do Banco Central.