Startup aposta na produção de “carne” de proteína vegetal com impressão em 3D

O processo de fabricação da carne leva apenas 3% de gordura animal

Foto: Reprodução

Graças à tecnologia e seu avanço, novos processos são desenvolvidos todos os dias. Desta vez, a novidade foi anunciada pela Novameat, startup espanhola de tecnologia alimentar que trabalha com alimentos à base de plantas, que vem estudando a produção de carne de proteína vegetal para entrar em ação na substituição de proteína animal.

3% de gordura animal

A carne será impressa exclusivamente em 3D, assim, o processo de fabricação leva apenas 3% de gordura animal. O objetivo é reduzir quase a zero esse tipo de participação durante a produção, a mistura leva 25% de proteínas vegetais e 72% de água. Em sua fase final, o produto fica igual a textura da origem animal, mas de maneira mais saudável.

A sede da fábrica fica em Barcelona, na região Cataluna, para progredir nas produções e na amplificação de seu parque fabril, o governo espanhol reverteu 250 mil euros — aproximadamente R$ 1,6 milhões — para a startup recentemente. A ideia da Novameat é ser o mais sustentável possível por meio de sua produção.

Carnes impressas em 3D nas prateleiras

A impressão em 3D favorece a iniciativa, já que reduz a emissão de gases do efeito estufa, altamente presente na indústria da pecuária. Outro benefício é a redução do consumo de produtos de origem animal e o incentivo à prática de consumir alimentos à base de plantas.

Cientes de alguns pontos a melhorar, ainda que estejam bem avançados em suas produções, os pesquisadores admitem que o sabor de seus produtos ainda é o que deixa a desejar. Contudo, isso não desanima os cientistas, que acreditam que as carnes impressas em 3D chegarão às prateleiras ainda em 2021, cuja aparência está praticamente pronta.