Twitter confirma que expulsão de Trump da plataforma é definitiva

Impedimento valerá mesmo se Trump concorrer de novo à presidência dos EUA

Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos (Foto: Reprodução)

O Twitter confirmou que a expulsão do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, da plataforma, é definitiva. A companhia informou ainda que o republicano não terá o acesso à sua conta restabelecido nem mesmo se voltar a concorrer à presidência do país em 2024. Trump foi um usuário ativo no Twitter ao longo da corrida à Casa Branca.

O banimento aconteceu depois que apoiadores extremistas do então presidente invadiram o Capitólio, em 6 de janeiro. Na ocasião, cinco pessoas morreram, e o episódio levou à abertura de um processo de impeachment contra o republicano. Depois da invasão, além do Twitter, o Facebook e outras redes sociais bloquearam o ex-presidente.

Trump foi acusado de ter incitado seus apoiadores a invadirem a sede do congresso americano através das redes sociais. Diante disso, a prefeita de Washington, Muriel Bowser, pediu reforços na segurança da cidade para as agências federais. Além da expulsão do ex-presidente, contas ligadas ao movimento QAnon também foram banidas.

Em uma entrevista à CNBC, Ned Segal, diretor financeiro do Twitter, afirmou que as políticas da rede social foram desenvolvidas para garantir que os usuários não façam incitações à violência e, se alguém a fizer, a plataforma terá que retirá-lo do serviço e as políticas não permitem um retorno. Segundo o executivo, quando um usuário é removido da rede social, é removido da rede social, seja ele quem for.

Diferente do Twitter, as outras redes sociais ainda não bateram o martelo se Trump voltará ou não a ter uma conta ativa nelas. No Facebook, a decisão deve ficar a cargo de um Conselho de Supervisão independente. Já o YouTube, decidiu manter Trump suspenso de sua plataforma por tempo indeterminado e ainda não informou como e nem quando decidirá em relação ao futuro do ex-presidente no site.