Primeiro satélite totalmente brasileiro será lançado no fim de fevereiro

O Amazônia-1 é o terceiro a formar o sistema Deter, que conta com satélites que enviam sinais para a estação de monitoramento de Alcântara, no Maranhão, e outras três cidades

Desenvolvimento do satélite Amazônia-1, no Inpe (Foto: Divulgação)

O satélite Amazônia-1, primeiro de observação da Terra projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil, será lançado no dia 28 de fevereiro, à 1h54 (horário de Brasília). O Amazônia-1 será lançado na missão PSLV-C51, da agência espacial indiana Indian Space Research Organisation (ISRO), às 10h24 (horário da Índia).

O Amazônia-1 é o terceiro a formar o sistema Deter, que conta com os satélites Cbers-4 e o 4A. Juntos, eles enviam sinais para as estações de monitoramento de Cachoeira Paulista (SP), Cuiabá (MT) e Alcântara (MA). A missão vai monitorar a agricultura do Brasil com alta taxa de revisita, atuando em sinergia com os programas ambientais existentes.

Com a proposta de auxiliar na observação e monitoramento do desmatamento na região amazônica, o satélite é o primeiro totalmente desenvolvido por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) no Brasil. Ele tem quatro metros de comprimento e vai ficar a uma altitude de 752 quilômetros.

Com mais de seis quilômetros de fios e 14 mil conexões elétricas, o Amazônia-1 vai gerar imagens do planeta a cada 5 dias. Desta forma, será possível produzir dados sobre um mesmo ponto da Terra. A missão ainda prevê o lançamento de mais dois satélites, o Amazônia-1B e o Amazônia-2. A vida útil do Amazônia-1 é de quatro anos.

Em nota, o Inpe afirmou que a missão irá consolidar o conhecimento do Brasil na criação integral de uma missão espacial utilizando satélites estabilizados em três eixos, visto que os satélites anteriores foram desenvolvidos em cooperação com outros países.