Líder em queixas, banda larga recebe 31,6% mais reclamações, diz Anatel

Agência informa que recebeu 2,96 milhões de reclamações para todas as áreas

Foto: Reprodução

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou o balanço de reclamações em 2020. Segundo a instituição, foram recebidas 2,96 milhões de queixas ao longo do ano passado em seus canais de atendimento. O serviço de banda larga foi o que teve mais reclamações proporcionalmente ao número de acessos com um crescimento de 31,6%.

Com 764 mil chamados, o índice de reclamações (IR) — que mede a quantidade de reclamações registradas a cada mês para um grupo de mil acessos em serviço — médio referente a banda larga ficou em 1,87, dando pela primeira vez a liderança para o segmento. O setor como um todo em 2020 atingiu IR de 0,80 contra 0,79 em 2019.

Segundo a Anatel, o item chamado de “Qualidade e Funcionamento” foi o responsável pelo desempenho negativo da banda larga fixa após o início das medidas de isolamento social associadas à Covid-19, entre março e abril do ano passado. A partir de maio, as reclamações entraram em queda, mas encerraram 2020 ainda em patamares superiores.

No balanço, a Claro obteve o menor índice de reclamação entre as principais operadoras na banda larga fixa. Em nota, a operadora afirmou que o resultado reflete o compromisso em oferecer o melhor serviço aos clientes mesmo em um ano que houve uma migração brusca de tráfego de dados dos escritórios para as residências.

Veja o volume total e índice de reclamações das operadoras de banda larga:

Claro

  • Volume: 247.416
  • Índice de reclamações: 2,11

Vivo

  • Volume: 186.344
  • Índice de reclamações: 2,33

Oi

  • Volume: 141.286
  • Índice de reclamações: 2,33

Tim

  • Volume: 67.835
  • Índice de reclamações: 9,05